aviação

TAP reforça oferta para Luanda e passa a voar ao domingo e de noite

O presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves. 
( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )
O presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves. ( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

A TAP anunciou hoje o reforço da frequência de voos Lisboa-Luanda, que passam a realizar-se também ao domingo, e a mudança de horário para o período noturno, para melhorar a ligação a outras cidades.

O anúncio foi feito hoje em Luanda pelo responsável de ‘marketing’ e vendas da transportadora aérea portuguesa, Abílio Martins, num evento que serviu também para apresentar o novo avião Airbus A330 Neo, que começou a fazer esta rota no início de outubro.

O responsável da TAP destacou que Angola “é um mercado estratégico” para a companhia o que motivou o reforço da oferta, em mais 20% a partir do próximo ano.

Os voos semanais vão passar de sete para oito (um em cada dia da semana, exceto sexta-feira quando há dois voos), a partir de 15 de dezembro, e passam a realizar-se em período noturno, depois de 28 de outubro.

“Isto vai permitir melhorar a conectividade com outros voos” otimizando as ligações de Angola para os Estados Unidos, Europa e Israel, o que segundo Abílio Martins é particularmente importante para os passageiros ‘corporate’ (segmento empresarial).

A rota de Luanda é usada anualmente por cerca de 80 mil passageiros e Angola representa 28% da receita total das linhas da TAP em África, indicou o responsável, escusando-se a indicar o valor dos proveitos.

Este ano a TAP abriu novas rotas em África, passando a ligar Portugal à Guiné-Conacri, e tem anunciado para 27 de outubro o início dos voos para Banjul (Gâmbia).

“Para o ano, o objetivo é a estabilização e consistência das rotas”, adiantou a diretora de ‘marketing’ e vendas da empresa, Paula Canada.

Questionado sobre os relatos de indisposições que foram reportados na estreia dos novos modelos Airbus A330-900neo, Abílio Martins garantiu que se trataram de “casos muito pontuais de odores não nocivos”, relacionados com o facto de o avião estar em início de operação, e que “tendem para zero”.

Até ao final de 2019, a TAP vai ter 21 destes aparelhos ao serviço, que são utilizados nas rotas dos Estados Unidos da América (Nova Iorque / JFK, Newark, Washington, Chicago, S. Francisco, Boston e Miami), nas rotas do Brasil, em especial S. Paulo e Rio de Janeiro e, agora, Luanda.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (D), e o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (E), participam na conferência de imprensa no final de uma reunião, em Loures. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Costa: “Há países que foram colocados em listas vermelhas por retaliação”

João Rendeiro, ex-gestor do BPP

João Rendeiro, ex-presidente do BPP, condenado a pena de prisão

O deputado do Partido Social Democrata (PSD) Ricardo Batista Leite. (RODRIGO ANTUNES/LUSA)

PSD quer transferir reuniões do Infarmed para o parlamento

TAP reforça oferta para Luanda e passa a voar ao domingo e de noite