aviação

Antonoaldo Neves: “TAP vai continuar a contratar”

O presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves. 
Fotografia: Nuno Fox/Lusa
O presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves. Fotografia: Nuno Fox/Lusa

No dia em que apresenta prejuízos superiores a 100 milhões, Antonoaldo Neves garante a colaboradores continuidade no investimento.

Custos extraordinários e boas perspetivas para o futuro, que começa já. É esta a tónica da carta que Antonoaldo Neves enviou esta manhã aos colaboradores da TAP.

Na comunicação, a que o Dinheiro Vivo teve acesso, o CEO da companhia explica pormenorizadamente os resultados do ano passado, mostrando-se confiante na estratégia seguida e no que 2019 trará.

“As novas rotas e a chegada de mais novos aviões, como o Airbus A330neo, que a TAP é a primeira Companhia do mundo a voar, serão os grandes marcos de 2019”, escreve Antonoaldo Neves, explicando que isso ajudará à expansão e consolidação do investimento no mercado americano.

“Vamos continuar a investir nos recursos humanos, incluindo a contratação de mais de 500 colaboradores em Portugal e acelerar a transformação da TAP, com foco na melhoria da pontualidade e no serviço ao cliente”, esclarece, sublinhando o objetivo financeiro: “a prioridade é reforçar a solidez financeira da TAP e melhorar a rentabilidade.”

A Comissão Executiva mostra-se “plenamente confiante” de que, em 2019, “toda a equipa TAP vai entregar bons resultados e que os desafios deste ano serão amplamente superados”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (D), e o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (E), participam na conferência de imprensa no final de uma reunião, em Loures. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Costa: “Há países que foram colocados em listas vermelhas por retaliação”

João Rendeiro, ex-gestor do BPP

João Rendeiro, ex-presidente do BPP, condenado a pena de prisão

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. (ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA)

Marcelo diz que revisão do défice “traduz bem a crise brutal”

Antonoaldo Neves: “TAP vai continuar a contratar”