Telecomunicações

TDT. Migração dos emissores retoma a partir de agosto

Fotografia: Carlos Santos/Global Imagens
Fotografia: Carlos Santos/Global Imagens

A migração dos emissores da TDT foi interrompida em março por causa da pandemia do covid-19.

A migração da rede de emissores da Televisão Digital Terrestre (TDT) vai retomar a partir de agosto e terminar até novembro, pretendendo até lá a Anacom “desenvolver toda a fase de leilão” para a atribuição das faixas hertznianas para o 5G, anunciou João Cadete Matos, presidente da Anacom, na audição na Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, requerida pelo Bloco de Esquerda para falar sobre a concorrência no setor das telecomunicações e consequências na implementação do 5G.

“O que está previsto é que a partir de agosto começa novamente a migração para libertar a faixa dos 700 Mhz. De acordo com o calendário que a Altice, que é responsável pelas antenas da TDT, nos apresentou essa migração está prevista que decorra até novembro. O que significa que só depois disso é que teremos essa faixa dos 700 Mhz disponível”, referiu João Cadete de Matos.

“Aquilo que a Anacom vai fazer é até lá desenvolver toda a fase do leilão para que depois seja possível atribuir essas frequências”, diz.

O processo de migração dos emissores da TDT foi interrompido em março, por causa da pandemia do covid-19, tendo sido feita a migração de 63 antenas, de um total de 243 emissores. “Há 180 antenas por mudar”, refere.

Nesse período, a Anacom recebeu no call center, que geriu a partir da sede em Lisboa, cerca de 20 mil chamadas dos consumidores com dúvidas no processo de migração, tendo equipas técnicas do regulador prestado apoio ao domicílio aos a mais de mil utilizadores da TDT.

A consulta para o processo do 5G, interrompida por causa da pandemia do covid-19, já foi retomada estando a decorrer até 3 de julho.

O novo calendário para o processo ainda não está fechado, nem a data do leilão, inicialmente previsto para abril – “há-de ser com certeza este ano o leilão” -, do qual depende a atribuição das licenças.

A atribuição de licenças deverá acontecer “no final do ano, início do próximo”, acredita o presidente do regulador das telecomunicações.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Indústria do calçado. 
Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal regressou ao Top 20 dos maiores produtores de calçado

Alexandre Meireles, presidente da ANJE. Fotografia:  Igor Martins / Global Imagens

ANJE teme que 2021 traga “grande vaga” de falências e desemprego

Mina de carvão perto da cidade de Oaktown, Indiana, Estados Unidos. (EPA/TANNEN MAURY)

Capacidade de produção de carvão caiu pela primeira vez

TDT. Migração dos emissores retoma a partir de agosto