TeamViewer quer contratar 200 no Porto. Portugal tem tudo para ser "hub tech europeu"

Empresa quer ter, em três anos, 200 pessoas no novo centro tecnológico no Porto para criar novos produtos para o mundo inteiro. Interação melhorada nas videoconferências vai ser uma das apostas.

O engenheiro Mike Eissele é o CTO da TeamViewer, empresa alemã conhecida pelas ferramentas de acesso remoto a computador presentes em mais 2,5 mil milhões de aparelhos, que está a abrir um novo centro tecnológico no Porto após a aquisição da portuguesa Hapibot Studio. Ao Dinheiro Vivo, o alemão Eissele admite que "se vive uma época entusiasmante para inovar no mundo do trabalho" e que, em certa medida, já é possível dizer "que ferramentas de realidade aumentada já estão a tornar as reuniões virtuais mais eficazes em partilha e interação entre os intervenientes, melhores do que reuniões presenciais".

O plano para o Porto é ambicioso e prevê, nos próximos três anos, 200 novos colaboradores "para nos ajudar a inovar em novos produtos", além dos 20 atuais da Hapibot - até ao final do ano vão triplicar a equipa.

E porquê o Porto? "Estamos em franco crescimento e queríamos um novo centro de investigação e desenvolvimento na Europa (pela questão dos fusos horários, regulação e também educação universitária) e o país (em concreto, o Porto) pareceu o sítio certo não só pelo talento que tem, mas porque a área tech está a crescer muito".

A empresa consultou outras tecnológicas aqui e teve bom feedback e Eissele admite até que "Portugal se vai tornar num verdadeiro hub tecnológico para a Europa". Sobre a Hapibot Studio, que desenvolve software para produtos e serviços online (que combinam arte e ciência) já com realidade aumentada e em aparelhos conectados (IoT), "era uma forma de entrar rápido no país já com uma equipa de talentos convincentes locais e o entusiasmo do Marcos Carvalho (CEO da Hapibot) pela inovação é contagiante".

Produtos apostam em inovação e segurança

Uma das mais recentes ferramentas da TeamViewer é a LifeAR, que procura digitalizar o ambiente de trabalho, seja o local presencial onde estamos (podemos colocar objetos virtuais nele) ou a partilha do que fazemos no computador, para "dar um extra à experiência da videoconferência". O foco principal são as empresas, mas o utilizador comum também pode utilizar.

Embora admita que os gigantes americanos dominam a área, Mike Eissele explica que a TeamViewer se tem destacado como "líder europeu em comunicações seguras" e elas podem passar por videoconferências ou acesso remoto ao computador; a distinção é "oferecer maior segurança e privacidade com todas as comunicações a serem totalmente encriptadas - nem nós conseguimos vê-las -, bem como fazer vários testes de penetração e permitir aos clientes fazê-los".

Além disso, destaca as soluções personalizadas "à medida dos clientes empresariais", que são mais de 550 mil. A regulação mais apertada europeia é vista com fator de diferenciação para a empresa e de maior confiança para os consumidores.

Trabalho em tablet

A pandemia e a aceleração digital e do trabalho remoto ajudaram a expandir o negócio e Eissele admite que, além da explosão de uso do software pelo qual a empresa é mais conhecida, de acesso remoto ao computador do trabalho e videoconferências, por exemplo, viu subir o uso de aparelhos móveis no trabalho: "Fez-se mais encontros virtuais por tablet e telefone, mas também houve ligação remota ao PC do trabalho com os aparelhos."

Outra tendência a expandir são as tarefas de apoio técnico remotas. "Há cada vez mais usos que permitem reparar e reconfigurar por completo um PC de forma remota." É em áreas como essas que o talento quer contratar em Portugal pode ajudar, além de "criar novas camadas de segurança e privacidade". "Com cada vez mais sensores nos vários aparelhos, vamos poder expandir a colaboração em ferramentas remotas para novas áreas."
Certo é que "ainda há muito para inovar na missão cada vez mais global de dar acesso rápido e melhorado à informação sem prejudicar privacidade e segurança".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de