"A tecnologia torna uma missão nobre (Too Good To Go) mais atrativa". Mette Lykke

No #55 episódio do podcast Made in Tech falamos com a empreendedora dinamarquesa Mette Lykke sobre como a tecnologia permite que uma missão "sustentável, apaixonante e que entusiasma quem quer fazer bem no mundo" como a Too Good To Go também possa ser uma opção racional e um bom negócio. O melhor exemplo? A Tesla.

Mette Lykke co-fundou a partir da Dinamarca a comunidade global de fitness Endomondo em 2007 e, uns anos mais tarde, aos 33, tornou-se multimilionária quando vendeu a empresa à americana Under Armour (85 milhões de dólares).

Desde 2017, 10 anos depois de criar a Endomondo, lidera (e é investidora) da Too Good To Go, a empresa que usa tecnologia para lutar contra o desperdício alimentar - a sua app é usada já em mais de 17 países, tem dezenas de milhões de clientes e permite aos utilizadores terem bons produtos a preços mais em conta e a restaurantes e lojas evitarem desperdiçar comida e ganhar com isso.

A missão? Contrariar a conclusão de um estudo da ONU - da área Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) - que indica que um terço de toda a comida produzida acaba no lixo (e isso inclui a comida que temos nas nossas casas).

A conversa:

Ouça e subscreva em: Apple Podcasts | Spotify | Google

Aceda a todos os episódios do Made in Tech (sobre criptomoedas; exploração espacial; guerra Austrália-Facebook com entrevista ao pai do código australiano; Clubhouse; ciência na pandemia; impostos digitais com Margrethe Vestager; ensino à distância): dinheirovivo.pt/podcast/made-in-tech.

A empreendedora dinamarquesa explica como a inovação está a tornar missões nobres pela sustentabilidade do planeta como a de reduzir o desperdício, uma opção racional para a maioria das pessoas, tal como o Tesla fez com os carros elétricos - tornando-os com maior autonomia, mais rápidos e opções racionais mesmo para quem não está interessado na questão ambiental.

Falamos ainda no plano de expansão da empresa de vários mercados na Europa (Portugal incluído) para a América do Norte e na vontade em trazer novas inovações que podem incluir ajudar a reduzir o desperdício alimentar não só nos restaurantes, lojas e empresas em geral, mas também na casa de cada um.

O conselho que deixa para quem quer ser empreendedor? "Escolham algo que vos apaixone (não vale a pena dar a alma por um projeto que não vos entusiasme verdadeiramente), sejam persistentes e procurem conselhos de outros - especialmente no início - mas sigam o vosso instinto."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de