Dona do Facebook criou supercomputador para IA

Empresa de Zuckerberg quer abrir caminho para o metaverso. Um dos passos dados é a criação do AI Research Supercluster, que permitirá - assim espera a Meta - criar Inteligência Artificial cruzando biliões de parâmetros em simultâneo.

Dinheiro Vivo

A Meta, empresa de Mark Zuckerberg que controla a rede social Facebook, anunciou esta segunda-feira a criação do AI Research Supercluster (RSC), um supercomputador de ponta desenvolvido para a procura de Inteligência Artificial (IA). A empresa de Zuckerberg acredita que o RSC está "entre os supercomputadores de IA mais rápidos em execução, e será o supercomputador de IA mais rápido do mundo quando estiver totalmente construído em meados de 2022".

O propósito do RSC é apoiar a investigação da Meta em novos modelos de IA. Os investigadores da Meta já começaram a utilizar o RSC para treinar grandes "modelos em processamento de linguagem natural e visão computacional para investigação". O objétivo é que um dia seja possível "treinar modelos com biliões de parâmetros", como trabalhar em centenas de diferentes idiomas, analisar "perfeitamente" texto, imagens e vídeo em conjunto ou desenvolver novas ferramentas de realidade aumentada.

O resultado será a construção de sistemas de IA que permitam, por exemplo, criar traduções de voz em tempo real, para um grande número de pessoas, cada uma com um idioma específico.

Segundo a Meta, o trabalho desenvolvido irá "abrir caminho para a construção de tecnologias para a próxima grande plataforma de computação - o metaverso". O metaverso é a grande aposta da dona do Facebook, rebatizada de Meta no final de 2021, precisamente, para deixar claro a prioridade do trabalho da equipa de Mark Zuckerberg.

Mais Notícias

Veja Também

Outros Conteúdos GMG