Aplicação StayAway Covid já está disponível para Android

Aplicação desenvolvida pelo INESCTEC chegou esta sexta-feira à loja Google Play.

A aplicação portuguesa para rastreio de contactos StayAway Covid já está disponível para os dispositivos Android.

Esta quinta-feira, durante a conferência de imprensa após o Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva, ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, já tinha indicado que a aplicação estaria disponível na próxima semana. Afinal, a aplicação chegou primeiro aos utilizadores Android, após o fim da fase de testes. De acordo com a TSF, chegará ao final do dia também à App Store.

De acordo com a informação disponibilizada na loja da Google, ao momento de escrita a aplicação contava com mais de 500 transferências feitas. Na descrição, é possível ler que "a aplicação é de utilização voluntária e gratuita e, em momento algum, tem acesso à sua identidade ou dados pessoais."

Ao longo dos últimos meses o INESC TEC explicou, em várias ocasiões, o funcionamento da aplicação, que recorre à tecnologia Bluetooth para registar os contactos entre pessoas com a aplicação instalada. Na descrição na loja de apps da Google, é explicado que "uma vez instalada a aplicação, o telemóvel anuncia a sua presença a todos os dispositivos próximos usando identificadores aleatórios que não revelam identidades pessoais." Serão esses identificadores a permitir saber que smartphones estiveram próximos, a que distância e durante quanto tempo.

"A informação partilhada entre dispositivos permite à STAYAWAY COVID saber de que telemóveis esteve perto, quão perto e por quanto tempo. A Organização Mundial de Saúde sugere que, contactos a menos de 2 metros e por mais de 15 minutos com alguém portador de COVID-19 sejam considerados com elevado risco de contágio", é possível ler na descrição da app.

A aplicação irá emitir alertas de que o utilizador possa ter estado próximo de alguém infetado pela Covid-19 caso o doente informe o sistema. A correspondência será feita através dos identificadores anónimos. Mais uma vez é recordado na descrição da aplicação que "não é nunca revelada a ninguém a identidade" dos infetados.

Nesse caso, o alerta recebido pelo utilizador da app indicará a última vez em que essa informação foi atualizada, acompanhado do texto "isto não significa que tenha havido contágio; deve, porém, manter-se em isolamento e contactar os serviços de saúde", acompanhado do contacto da Linha SNS 24.

Caso não sejam detectados contactos considerados como de risco, a aplicação apresentará também um relatório com essa informação.

A aplicação, cujo desenvolvimento foi anunciado em abril, foi desenvolvida pelo INESC TEC, ISPUP, Keyruptive e Ubirider para a Direção Geral de Saúde.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de