Centros de dados em Lisboa e Almada asseguram primeira ligação quântica em Portugal

Mais de 20 quilómetros de fibra ótica entre dois centros de dados - um em Lisboa, outro em Almada - garantem primeira linha de comunicações ultrasseguras, via tecnologia quântica, em Portugal.

Um consórcio liderado pela Warpcom e ID Quantique, em parceria com a IP Telecom, Deloitte e Fortinet, lançou um projeto que criou a primeira ligação de longa distância assente em tecnologia quântica, em Portugal. Agora, entre um centro de dados localizado na Gare do Oriente, em Lisboa, e um centro de dados no Pragal, em Almada, existe uma ligação de mais de 20 quilómetros, em fibra ótica, que garante a transmissão de informação encriptada através de chaves quânticas.

A primeira rede deste género em Portugal é assegurada através da rede de fibra ótica da IP Telecom (holding da estatal Infraestruturas de Portugal), que vem desde a Gara do Oriente, atravessa a Ponte 25 de Abril até chegar ao pragal. "Esta ligação tem a capacidade de aumentar exponencialmente o nível de segurança das comunicações e proteger os ativos mais importantes para qualquer organização: a informação e os dados", explica a Warpcom em comunicado.

Segundo o gestor da unidade de negócio de cibersegurança da Warpcom, Bruno Gonçalves, este projeto pretende demonstrar que estas tecnologias já podem ser utilizadas a sério, sem ser em em estudos e experiências laboratoriais.

Bruno Gonçalves refere-se à possibilidade de, entre estes dois centros de dados, já ser possível fazer comunicações ultrasseguras. Como? Através da distribuição de chaves quânticas, ou seja, encriptando com tecnologia quântica a informação. O resultado final - e o que interessa - é que há dois equipamentos, em pontos distantes, que comunicam entre si com tecnologia quântica.

"Segundo os padrões atuais, a informação será facilmente desencriptada com recurso a tecnologia quântica, o que se revela um risco e uma ameaça graves para Governos, organizações e pessoas. Esta ligação comprova que a tecnologia quântica já é uma realidade e que é possível garantir a segurança das comunicações entre dois pontos com tecnologia quantum-safe, criando um nível de segurança tal que, mesmo que no futuro exista um ataque utilizando tecnologia quântica a segurança da informação não é comprometida", explica Bruno Gonçalves.

A Era Quântica, realça a nota da Warpcom, é um objetivo a alcançar na União Europeia. Por isso, "a meta é garantir ligações mais seguras e mais pontos com este tipo de tecnologia, criando uma rede à escala global", lê-se.

"Há um movimento dos principais players internacionais no sentido da adoção de uma estratégia para a Era quântica que se aproxima a passos largos. A resposta envolve certamente soluções que permitem às organizações adaptar a sua estratégia de cibersegurança, tornando-a quantum-safe. É um caminho que deve ser preparado a fim de proteger os seus bens hoje e no futuro", argumenta, por sua vez, Jean-Sébastien Pegon, head of finance and telecom markets da ID Quantique.

Para a IP Telecom, este projeto "é uma demonstração clara da capacidade da empresa em ser a rede nacional de alto débito do país". "Consideramos que as comunicações quânticas, e esta nossa parceria, simbolizam um futuro ativo da empresa e uma necessidade clara dos nossos clientes", refere Rui Ribeiro, Diretor Geral da IP Telecom.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de