Huawei estará em conversações para vender parte da operação de telefones Honor

Existe a possibilidade de a Huawei vender parte da unidade de smartphones Honor, virada para um público mais jovem e com orçamento limitado.

A Huawei estará em conversações para vender uma parte da operação da marca de smartphones Honor, parte do universo da empresa chinesa. A notícia é avançada pela agência Reuters esta quarta-feira, que cita fontes próximas das conversações. De acordo com a agência, um possível negócio poderá rondar um valor próximo dos 3,7 mil milhões de dólares (mais de 3,15 mil milhões de euros).

A Honor, nascida em 2013, é uma marca detida pela Huawei, focada em equipamentos a preços mais acessíveis e mais direcionada para um público jovem. Ao longo dos anos foi expandindo a gama de produtos, passando também para os wearables e acessórios.

As já conhecidas restrições ao negócio da Huawei impostas pelas decisões dos Estados Unidos podem estar na base destas conversações: a agência indica que a gigante chinesa estará a alterar as "prioridades" e a focar-se nos telefones topo de gama da marca principal.

Não haverá ainda indicações concretas sobre os ativos envolvidos nas negociações. A Reuters aponta que existirão alguns interessados em comprar parte da operação da Honor, incluindo o grupo Digital China, a principal distribuidora dos telefones da Honor. É também mencionada a possibilidade de outros clientes, como a também chinesa TCL ou a Xiaomi.

Analista vê pontos positivos na venda

O analista Ming-Chi Kuo pode ser mais conhecido pelo papel de analista de 'confiança' no que toca à Apple mas também foi ouvido pela Reuters sobre este possível negócio. Para o analista da TF International Securities, a venda de parte do negócio da Honor seria uma situação vantajosa para a Huawei, já que poderia ser uma forma de evitar as restrições impostas pelos EUA na questão dos componentes.

Pelas contas da Canalys, estima-se que os smartphones da Honor tenham representado 26% das remessas de telefones da Huawei no segundo trimestre deste ano, com 14,6 milhões de unidades.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de