Prémio de inovação para sistema de voo sem piloto

Projeto de inteligência artificial para que aparelhos possam evitar colisões no ar foi distinguido pelo Altice International Innovation Award.

Já são conhecidos os vencedores da 5.ª edição do Altice International Innovation Award, evento na área da inovação tecnológica lançado em 2016 com o intuito de reforçar o posicionamento de Portugal no desenvolvimento da inovação.

O maior prémio em inovação tecnológica, na categoria Academia, foi atribuído ao projeto Collision Avoidance on Unmanned Aerial Vehicles using Deep Neural Networks, que se foca em veículos aéreos não-tripulados, autónomos e em rede, para prevenção da colisão com objetos de reduzida dimensão, procurando atingir níveis aceitáveis de segurança e confiabilidade, da autoria de Dário Pedro.

Já o projeto SenseGlove, um dispositivo médico de rastreio doméstico e portátil que complementa o convencional autoexame mamário e que está conectado a uma aplicação móvel, proposto pela startup Glooma, venceu na categoria Startup.

O Prémio de Inovação da Altice Portugal destina-se a premiar empreendedores e startups em fase de incubação e com filial em Portugal ou França, bem como estudantes de mestrado e de doutoramento em Portugal.

A edição deste ano contou com uma novidade, a atribuição do prémio Inclusive by Fundação Altice, no valor de 15 mil euros, que acabou por distinguir o projeto Incluudo, uma plataforma inclusiva que possibilita a legendagem de meios, tradução, transcrição, descrição áudio e áudio inclusivo, uma solução baseada em inteligência artificial que combina máquinas com um toque humano e que é destinada a pessoas com deficiência e profissionais de tradução, transcrição e descrição áudio.

A Agência Nacional de Inovação (ANI) associou-se ao evento pelo quarto ano consecutivo e atribuiu o BfK Award à startup Smartex.ai, que apresentou uma solução baseada em inteligência artificial e computer vision para inspeção em tempo real de têxteis.

O autarca lisboeta, Carlos Moedas, encerrou a cerimónia e renovou a intenção de "criar uma fábrica de unicórnios em Lisboa". "Podemos sonhar mais alto para que Lisboa seja uma capital de inovação no mundo", acrescentou. DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de