Reator nuclear de Bill Gates e Warren Buffett vai custar mais de 800 milhões de euros

O primeiro reator Natrium, construído pela TerraPower e PacifiCorp no estado do Wyoming, promete tecnologia nuclear de nova geração

O mega projeto para construir um reator nuclear avançado no estado norte-americano do Wyoming vai custar mil milhões de dólares, ou 819 milhões de euros, às empresas de Bill Gates e Warren Buffett. A TerraPower de Gates e a PacifiCorp de Buffett vão juntar forças para desenvolver um reator nuclear que dizem ter tecnologia mais avançada e limpa que a energia nuclear tradicional. O projeto, intitulado Natrium, deverá ser construído numa antiga central a carvão que está parada, mas a localização final só será anunciada no final do ano.

"O Natrium foi desenhado para operar uma mudança dramática no desempenho, segurança e custo", disse Bill Gates no evento onde o projeto foi anunciado. "Acreditamos que o Natrium vai mudar o jogo para a indústria energética."

Segundo as empresas, detidas por dois amigos multimilionários que estão entre as pessoas mais ricas do mundo, o reator de 345 MW é arrefecido a sódio com um sistema de armazenamento de energia à base de sal fundido. A tecnologia de armazenamento pode aumentar a produção de energia para 500 MW durante cerca de cinco horas e meia, se necessário, o que será suficiente para alimentar 400 mil casas.

"Esta adição inovadora permite à central Natrium integrar-se perfeitamente com energias renováveis e levar a uma descarbonização mais rápida e económica da geração de eletricidade", disseram as empresas no anúncio do projeto. "Além disso, a nova arquitetura da tecnologia separa e simplifica grandes estruturas, reduzindo a complexidade, o custo e o calendário de construção, ao mesmo tempo que fornece eletricidade segura e fiável."

Este anúncio acontece na sequência de um financiamento inicial atribuído pelo Departamento de Energia dos Estados Unidos, em outubro de 2020, para a demonstração do potencial da tecnologia Natrium. Esses fundos foram apropriados através do Programa de Demonstração de Reatores Avançados e o processo levou à assinatura de um acordo de cooperação entre o Departamento de Energia e a TerraPower já em maio de 2021.

"Juntamente com a PacifiCorp, estamos a criar a rede energética do futuro, onde as tecnologias nucleares avançadas oferecerão empregos bem pagos e energia limpa durante muitos anos", disse o CEO da TerraPower, Chris Levesque, no comunicado de anúncio do projeto. "A tecnologia Natrium foi desenhada para resolver um desafio que as utilities enfrentam quando trabalham para melhorar a fiabilidade e estabilidade da rede, ao mesmo tempo que vão ao encontro dos objetivos de redução de emissões e descarbonização."

A tecnologia do sistema Natrium é desenvolvida pela TerraPower e pela GE Hitachi, mas a equipa de demonstração do projeto incluiu membros da PacifiCorp, da Bechtel, Energy Northwest, Duke Energy e cerca de uma dúzia de outras empresas, universidades e laboratórios.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de