Regulador chinês força reestruturação da app Alipay

Segmentos da app responsáveis por um décimo do crédito ao consumo do país vão ser separados, e dados ficam sob consórcio de controlo estatal.

Os reguladores chineses exigiram ao grupo Ant Financial a reestruturação da app Alipay, com a autonomização da infraestrutura das operações de microcrédito, responsáveis por um décimo do crédito ao consumo no mercado chinês no ano passado.

A informação é avançada nesta segunda-feira pelo Financial Times (acesso para assinantes), a dar conta de que a tecnológica financeira detida por Jack Ma terá de entregar os dados que suportam as decisões de crédito a um consórcio que ficará sob controlo estatal. A unidade será maioritariamente detida pelo Zhejiang Tourism Investment Group, na província de origem do grupo Ant, segundo o jornal britânico.

Estão em causa os segmentos de microcrédito Huabei, que funciona como um cartão de crédito comum, e Jiebei, que concede pequenos valores sem suporte de garantias. Os serviços passarão a ser assegurados numa aplicação independente, desligada dos serviços digitais de pagamento oferecidos pela Alipay. O microcrédito da Alipay era, na primeira metade de 2020, responsável por 39% das receitas do grupo Ant Financial.

Já em abril, os reguladores chineses tinham exigido a separação dos negócios de microcrédito numa nova empresa, sob o grupo Ant Financial.

As autoridades chinesas têm vindo a determinar várias mudanças regulatórias com impacto nas tecnológicas do país, aumentando ainda mais o domínio estatal sobre estes negócios e respetivas operações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de