Siemens vai criar arte digital com vozes dos visitantes da Web Summit

Cube é o nome da instalação que criará peças de arte digital com a voz dos visitantes, cuja experiência se converterá em doações de computadores para as escolas públicas portuguesas.

A Siemens vai marcar presença na Web Summit deste ano, que se realiza entre os dias 1 e 4 de novembro, com uma instalação que permitirá aos visitantes da feira tecnológica conhecer o poder da sua voz. A empresa alemã vai criar peças de arte digital, em tempo real, a partir da voz.

Enquanto parceiro de nível Diamond da Web Summit, a Siemens vai ter um stand próprio, um lounge para developers, fornecer masterclasses e participar no júri da competição de startups. Ora, para os visitantes, a empresa preparou o Cube, "uma experiência que chama a atenção para o poder transformativo que cada um pode ter, incluindo através da sua voz".

Através do Cube, os visitantes da Web Summit poderão experimentar e assistir a uma transformação, a partir da voz. "Literalmente, a Siemens vai transformar as vozes de todos os que visitarem o seu espaço numa obra de arte digital", uma participação que se vai converter em donativos de computadores portáteis para as escolas públicas portuguesas que estejam associadas à plataforma UBBU (plataforma portuguesa que ajuda jovens estudantes, entre os 6 e os 12 anos, a aprender programação).

Basicamente, através da voz, cada pessoa conseguirá criar uma peça de arte digital em tempo real, com uma forma ou padrão, que varia de acordo com o seu tom de voz, género ou volume, entre outros critérios. Cada voz cria um padrão diferente, se forem várias pessoas ao mesmo tempo a fazer a interação, a obra funde-se e cria uma peça coletiva, sinónimo de colaboração. As pessoas depois podem descarregar a animação gráfica e partilhar nas suas redes sociais.

Em comunicado, a Siemens explica que pretende ir à Web Summit "demonstrar que está numa posição única para combinar tecnologias do mundo digital e do mundo físico, contribuindo para modernizar sistemas industriais, infraestruturas e transportes, tornando-os mais inteligentes, produtivos, eficientes e sustentáveis".

Outro dos objetivos é "inspirar talentos a juntarem-se à empresa, sobretudo na área das tecnologias de informação".

Em Portugal, esta empresa alemã abriu 90 vagas (10 para estágios no Lisbon Tech hub).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de