Tecnológica PandaDoc expande-se para Portugal e quer contratar 50 trabalhadores

A empresa de software de automatização de documentos anunciou a abertura de escritórios em Lisboa. Tecnológica pretende contratar 50 trabalhadores no próximo ano e meio.

A tecnológica norte-americana PandaDoc anunciou esta segunda-feira a abertura de escritórios em Lisboa, naquela que será a sexta localização da empresa, num momento de expansão internacional.

Dedicada ao desenvolvimento de software de automatização de documentos, a PandaDoc pretende contratar 50 pessoas em Portugal, ao longo dos próximos 18 meses. Em comunicado, é indicado a disponibilidade de vagas para áreas como vendas, marketing, produto, apoio ao cliente, recursos humanos, análise de dados e finanças. A tecnológica indica que tem uma "política remote-first", dando prioridade ao trabalho remoto.

As carreiras disponíveis podem ser consultadas no site da empresa. Para Lisboa estão disponíveis vagas para diretor de marketing ou diretor de product intelligence. Na área da engenharia estão disponíveis vagas para senior python developer ou senior react native developer.

"Começamos com escritórios nos Estados Unidos e na Europa do Leste, pelo que desde sempre que a presença global tem sido essencial para a nossa estratégia de crescimento, especialmente tendo em conta a crescente procura por software de automatização de documentos. À medida que continuamos a escalar o negócio, a expansão na Europa foi um passo natural", explicou Mikita Mikado, CEO e Cofundador da PandaDoc. "Portugal é uma emergente hub tecnológica, com um talento profundo em engenharia e operações, e a sua versatilidade face a empresas em crescimento facilitou a nossa escolha de localização. Estamos orgulhosos por abrir escritórios em Portugal e estamos entusiasmados por dar as boas-vindas aos novos Pandas."

A operação portuguesa estará a cargo de Diana Casanova, que desempenhará o cargo de diretora financeira em Portugal. Diana Casanova foi gestora financeira na Uniplaces; em comunicado, a PandaDoc destaca a "vasta experiência multinacional em liderança de equipas, operações fiscais, e contabilidade."

Já Solange Alvito será a nova Diretora de Recursos Humanos e recrutamento da tecnológica em Portugal. Alvito era a anterior Diretora de People and Culture da Mobipium. "Estou muito entusiasmada por estar entre os primeiros Pandas portugueses a integrar a equipa neste ponto de expansão da empresa," indica Solange Alvito. "A PandaDoc ganhou reputação pela sua cultura positiva focada na felicidade e bem-estar dos colaboradores, aliada aos valores como a integridade e a transparência que afetam diretamente os seus clientes. Mal posso esperar para mostrar o incrível talento que temos aqui em Portugal à medida que construímos a nossa nova equipa."

Solução de assinatura digital deu impulso em 2020

Criada em 2013, a PandaDoc pretende simplificar o processo de criação, aprovação e assinatura digital de documentos. A empresa já recebeu investimentos da HubSpot, Altos Ventures ou da Rembrandt Venture Partners.

Apesar da crise trazida pela pandemia, a empresa conseguiu manter um crescimento de receitas na ordem dos 63%, valor. Em março do ano passado, disponibilizou o software gratuito de assinatura digital, como resposta às mudanças trazidas pela pandemia.

A empresa começou a expansão internacional pela Europa do Leste. Além do escritório de Lisboa, a empresa tem presença em em Kiev, na Ucrânia, em St Petersburg, na Flórida, nos EUA, e ainda em Minsk, na Bielorrúsia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de