Web Summit 2021 será presencial (e online) e pode ter 150 mil pessoas. Evento chega ao Brasil em 2022

Em entrevista à Reuters, o líder da Web Summit, Paddy Cosgrave, revela que o evento em 2021 deverá ser híbrido, com 70 mil pessoas em Lisboa e 80 mil online. Isto se a pandemia 'ajudar'. Versão da sul-americana da Web Summit será no Brasil em 2022. Este ano o evento é online e terá mais de 100 mil pessoas.

Paddy Cosgrave, o cofundador e CEO da Web Summit, gosta de estar preparado para o futuro e antecipar-se para o que se avizinha, daí que no início de março tenha anunciado que o evento de julho previsto para o Canadá, Collision, seria totalmente online. Durante o verão também tinha dado a entender que o mesmo aconteceria com a Web Summit, que este ano é de 2 a 4 de dezembro - já na próxima semana.

Daí que em entrevista à Reuters tenha desde já indicado que a Web Summit de 2021 em Lisboa deverá já ser presencial. Certo é que este ano os mais de 100 mil participantes garantidos naquela que será a primeira edição totalmente online mostraram-lhe que a versão online também tem potencial. Em 2021 Cosgrave espera então que possam estar em Lisboa 70 mil pessoas - já a fazer fé que a vacina para a covid-19 vá ajudar - e outros 80 mil assistam e participem no formato online.

O formato híbrido tem assim pernas para andar, com o responsável da maior conferência europeia de tecnologia e empreendedorismo a explicar que além de 80 mil online no próximo ano: "acredito que, em novembro , a Web Summit vai mesmo decorrer com a presença física de pessoas e mal posso esperar por isso".

O irlandês também falou da plataforma online que permite a experiência e participação da Web Summit online, criada em tempo recorde por duas equipas tecnológicas da sua empresa lideradas pelos portugueses João Soares e Tomé Duarte, admitindo a possibilidade de licenciamento. Na verdade esse é um sonho antigo de Cosgrave, o de criar uma estrutura tecnológica de fazer conferências que possa ser usada por outros.

À Reuters o responsável disse apenas que existem já alguns grandes eventos internacionais com interesse em usar a plataforma criada pela Web Summit já em 2021 e que já houve quem quisesse adquirir essa mesma plataforma por 6,2 milhões de euros, algo que Cosgrave terá recusado.

Web Summit Brasil, entre o Rio e Porto Alegre

Entretanto, o responsável irlandês anunciou também que vai nascer uma nova versão da Web Summit, dedicada à América do Sul, que será no Brasil já a partir de 2022. A única dúvida é se será no Rio de Janeiro ou Porto Alegre.

A empresa que gere a Web Summit tem um contrato de 10 anos para que o evento se realize em Lisboa, assinado com o Governo e a Câmara de Lisboa em 2018 e que tem um custo de 11 milhões de euros por ano - algo que não foi alterado este ano, no formato online, de acordo com informações recolhidas pelo Dinheiro Vivo.

Da lista nobre de convidados deste ano fazem parte alguns dos maiores nomes da tecnologia portuguesa, de José Neves da Farfetch, a Daniela Braga da DefinedCrowd até ao Paulo Rosado da Outsystems ou Vasco Pedro da Unbabel. Há inclusive um palco/canal só dedicado a Portugal.

Além disso também estarão nomes como:

Eric Yuan, fundador e CEO da Zoom Communications, Gwyneth Paltrow atriz e fundadora da Goop, Tim Berners-Lee, fundador da World Wide Web, Mark Cuban dono dos Dallas Mavericks e investidor do programa Shark Tank, Jimmy Wales, fundador da Wikipedia, Mike Schroepfer, CTO do Facebook, José Mourinho, Deepak Chopra, a famosa antropóloga Jane Goodall, a tenista Serena Williams ou o comediante Kevin Hart, além de vários membros da Comissão Europa, como Ursula von der Leyen, e do Governo português.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de