WhatsApp: Eis o que acontece se não aceitar a nova política de privacidade

A nova política do serviço de mensagens entra em vigor a partir do dia 15 de maio de 2021 e quem não aceitar corre mesmo o risco de deixar de ler e enviar mensagens.

A partir de dia 15 de maio, o WhatsApp volta a alterar as funcionalidades da sua plataforma tornando-a mais limitada e, no caso dos utilizadores que não aceitarem a nova política de utilização, deixarão de poder enviar ou ler mensagens e, apenas por um curto período de tempo conseguirão receber chamadas e notificações.

De acordo com as informações avançadas pelo The Verge, ao aceitar a nova política, o WhatsApp passa a ter permissão para partilhar alguns dados dos utilizadores com o Facebook, o que tem criado discórdia nos utilizadores desde o início do ano. No entanto, as mensagens trocadas na plataforma são criptografadas e, desta forma, apenas os destinatários têm acesso ao conteúdo.

De acordo com o que já é possível apurar e de acordo com o próprio Facebook, a nova política visa única e exclusivamente que os utilizadores possam enviar mensagens a empresas e negócios de uma forma mais facilitada e, podendo apenas estas ser armazenadas nos servidores do Facebook. Não há, assim, interferência com as conversas pessoais. Este armazenamento pode, no entanto, ser utilizado para fins publicitários.

Em resposta às polémicas que têm vindo a ganhar palco, o WhatsApp atrasou a introdução desta nova política, uma vez que a mesma era para ter entrado em vigor a 8 de fevereiro. O serviço de mensagens que pertence pertence ao Facebook diz que não irá excluir nenhuma conta que não tenha aprovado os novos termos na data prevista e que os utilizadores têm ainda a oportunidade de a aceitar algum tempo depois. Ainda assim, alertam para o facto de excluírem, por norma, as contas que ficam inativar durante 120 dias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de