Construção

Teixeira Duarte vende ativos para cortar dívida

Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA
Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Venda de ativos permitiu reduzir a dívida da construtora em 458 milhões de euros.

Os proveitos operacionais da Teixeira Duarte caíram 9% em 2018, face ao ano anterior, para 1.000 milhões de euros e a dívida da empresa reduziu-se em 458 milhões de euros, foi hoje comunicado ao mercado.

“Os proveitos operacionais em 2018 atingiram cerca de 1.000 milhões de euros, o que corresponde a uma redução de 9% relativamente ao ano anterior”, lê-se no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Por sua vez, em 2018, os capitais próprios da construtora fixaram-se em cerca de 400 milhões de euros, menos 92 milhões do que no período homólogo.

Já a dívida financeira líquida cedeu em 458 milhões de euros, fixando-se em 719 milhões de euros, ou seja, menos 39% em comparação com 2017, “reforçando significativamente a tendência de diminuição que se vinha mantendo nos últimos dois anos”.

De acordo com a informação remetida ao mercado, esta redução deve-se “em 20 milhões de euros aos resultados da atividade e o remanescente às alienações de ativos concretizadas em 2018”, relativas à venda da totalidade das ações que o grupo detinha na Lagoas Park e na Lusoponte, bem como de 90% da sua participação na TDHOSP — Gestão de Edifício Hospitalar.

“Estas operações implicaram uma redução do ativo de 420 milhões de euros, mas permitiram uma redução de 438 milhões de euros da dívida financeira líquida”, explicou a empresa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro critânico, Boris Johnson, (E) recebe a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen (D) no n.º 10 de Downing Street em Londres.  EPA/ANDY RAIN

Empresas portuguesas têm curso online sobre o brexit

Ilustração: Vítor Higgs

Espanhóis e chineses na corrida para entrar no capital do EuroBic

Procurador-Geral da República de Angola, Hélder Pitta Grós (EPA/MARIO CRUZ)

PGR angolano afasta mais arguidos portugueses no caso Isabel dos Santos

Teixeira Duarte vende ativos para cortar dívida