Telecomunicações

Telecomunicações: Há sete anos que preços sobem mais do que na UE

Foto: DR
Foto: DR

Portugal teve o terceiro maior aumento de preços das telecomunicações da UE, em março, em termos médios anuais.

Desde abril de 2011 que os preços das telecomunicações crescem em Portugal mais do que na União Europeia, em termos médios anuais e, em março de 2018, o país registou a terceira maior subida de preços, anunciou a Anacom-Autoridade Nacional de Comunicações.

O regulador refere que, “em termos médios anuais, a variação foi de 1,89%, 0,69 pontos percentuais acima da inflação [1,21%]”. Comparativamente, em média, na UE, os preços das telecomunicações desceram 0,8%.

Estes preços agregam os serviços de voz, Internet e TV por subscrição adquiridos de forma individualizada ou em pacote.

“De acordo com o Eurostat, em março de 2018, o aumento dos preços verificado em Portugal foi 2,7 pontos percentuais superior à média da UE em termos médios anuais, sendo Portugal o terceiro país com o aumento de preços mais elevado”, afirma a Anacom numa nota divulgada na passada terça-feira, na sua página na Internet.

Os países onde os preços cresceram mais do que em Portugal foram Letónia e Espanha.

“Desde abril de 2011 que os preços das telecomunicações crescem mais em Portugal do que na UE [em termos médios anuais]”, aponta.

Comparando o mês de março de 2018 com o período homólogo, os preços subiram 0,24%. Face a fevereiro de 2018, não sofreram alterações.

Entre 43 produtos/serviços considerados pelo Instituto Nacional de Estatísticas, citado pela Anacom, o aumento de preços verificado nas telecomunicações foi o 16º mais elevado.

Adianta que “desde janeiro de 2014 que os preços das telecomunicações crescem a taxas médias anuais superiores à variação do ÍPC” (Índice de Preços no Consumidor).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(DR)

Crédito ao consumo dispara 15% em outubro

(Paulo Spranger/Global Imagem)

Indemnizações pagas pelo Fundo de Garantia Salarial não escapam ao IRS

CP tem de entregar contrato de serviço público com o Estado até 31 de dezembro. (Leonardo Negrão / Global Imagens)

CP: Adiamento de manutenção de comboios regionais vale demissão

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Telecomunicações: Há sete anos que preços sobem mais do que na UE