Consumo

Telepizza toma conta da Pizza Hut. Saiba o que vai mudar em Portugal

Milind Pant, presidente da Pizza Hut International, e Pablo Juantegui, CEO do grupo Telepizza. Fotografia: DR
Milind Pant, presidente da Pizza Hut International, e Pablo Juantegui, CEO do grupo Telepizza. Fotografia: DR

Grupo espanhol vai praticamente duplicar os seus restaurantes nos próximos 10 anos. Aberturas incluem território português.

De rivais a parceiras: a Telepizza e a Pizza Hut passaram a ser aliadas no mercado da restauração. O anúncio foi feito pelas duas empresas esta quarta-feira e vai afetar os mercados onde estas marcas estão presentes, Portugal incluído. A Telepizza vai praticamente duplicar os seus restaurantes nos próximos dez anos, com a abertura de 1300 novos espaços. Daqui a 10 anos, terá 2500 restaurantes.

Em Portugal, o grupo Telepizza, além de gerir as suas próprias lojas, vai começar a supervisionar os restaurantes franquiados da Pizza Hut, que vai manter-se como marca independente na Península Ibérica, de acordo com o comunicado de imprensa. Ainda assim, as marcas vão manter-se separadas em território português: vamos continuar a ter os restaurantes da Pizza Hut e da Telepizza.

A marca Pizza Hut, em Portugal, é representada pelo grupo Ibersol onde tem cerca de 90 restaurantes (próprios e franquiados). Já o grupo Telepizza é espanhol, tendo em Portugal cerca de 100 estabelecimentos (próprios e franchisados).

A parceria também tem impacto a nível logístico: o grupo espanhol vai gerir a distribuição da Pizza Hut em Portugal, Espanha, região das Caraíbas e na América Latina (exceto Brasil). A porta fica aberta à “exploração de mais possibilidades de parceria nesta área a nível mundial).

O grupo Telepizza, com esta parceria, passa a servir refeições para mais de 500 milhões de potenciais clientes de 37 países; a faturação deverá atingir 1,1 mil milhões de euros.

A Pizza Hut torna-se no número um neste mercado na América Latina e nas Caraíbas, porque vai ficar com os espaços que até agora pertenciam à Telepizza.

Pablo Juantegui, presidente executivo do grupo Telepizza, diz que este acordo “acelera o plano de crescimento mundial” e “praticamente duplica a dimensão do negócio”; Milind Pant, presidente da Pizza Hut International, salienta que “no longo prazo, a parceria estratégica com o grupo Telepizza vai tornar a Pizza Hut acessível a maior consumidores ao longo do tempo”.

O fecho da operação está sujeito à aprovação dos reguladores e dos acionistas do grupo Telepizza.

(Notícia atualizada às 8h33 com mais informação)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministro das Finanças, Mário Centeno, na apresentação do Orçamento do Estado para 2019. 16 de outubro de 2018. REUTERS/Rafael Marchante

Bruxelas envia carta a Centeno a pedir o triplo do esforço orçamental

lisboa-pixabay-335208_960_720-754456de1d29a84aecbd094317d7633af4e579d5

Estrangeiros compraram mais de mil imóveis por mais de meio milhão de euros

João Galamba (secretário de estado da energia) , João Pedro Matos Fernandes (Ministro para transição energética) e António Mexia  (EDP) durante a cerimonia de assinatura de financiamento por parte do Banco Europeu de Investimento (BEI) da Windfloat Atlantic. Um projecto de aproveitamento do movimento eólico no mar ao largo de Viana do Castelo.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Mexia diz que EDP volta a pagar a CESE se governo “cumprir a sua palavra”

Outros conteúdos GMG
Telepizza toma conta da Pizza Hut. Saiba o que vai mudar em Portugal