Têxtil e vestuário português na feira de desporto de Munique

44 empresas portuguesas detêxtil e vestuário participam na maior feira internacional da área do desporto, em Munique, na Alemanha

"A presença portuguesa nesta edição da ISPO Munich atinge nesta edição um novo recorde. O espaço de exposição ocupado ultrapassa pela primeira vez os 1.000 metros quadrados (em 2017 foram 923 metros quadrados), o que traduz a importância do certame para a indústria têxtil e vestuário portuguesa", destacam as associações Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) e Selectiva Moda em comunicado.

A Selectiva Moda adianta que as empresas nacionais vão levar a Munique "uma oferta ampla e completa, que vai desde o vestuário, calçado desportivo, peúgas e caneleiras até aos fabricantes de materiais e acessórios têxteis".

A comitiva portuguesa presente na feira alemã irá receber no domingo a visita do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

Das 44 empresas portuguesas participantes, 32 contam com o apoio da Associação Selectiva Moda no âmbito do projeto de internacionalização From Portugal, surgindo organizadas sob o selo 'Sport Textile Village from Portugal'.

Também representado estará o Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal (Citeve), sob o tema 'From Idea to Business', sendo seu objetivo "demonstrar as competências do centro na conceção e desenvolvimento de produtos e processos para o desporto, fortemente associados à componente de inovação, bem como dar a conhecer a oferta do Citeve em matéria de testes e ensaios para a validação/certificação de produto, particularmente importantes em produtos para a prática desportiva".

De acordo com a organização, os produtos portugueses estarão ainda em destaque no fórum ISPO Textrends, onde, "entre 512 candidaturas, se destacam 36 amostras premiadas de sete empresas nacionais, algumas merecedoras da chancela 'Best Product' e Top 10".

A Idepa, uma das empresas portuguesas representada em Munique, vai levar à ISPO fitas personalizadas, com fivela, elásticas, de algodão, de polipropileno e de poliéster, com Yesica Filipe, do departamento de 'marketing', a explicar que a empresa "procura cada vez mais mercados onde a performance do produto a apresentar exija um 'know how' específico".

Já a Joaps, especialista em malhas vocacionadas para o desporto e em tecnomoda, utilizando fios com características técnicas, estará este ano presente, pela quarta vez, no certame no âmbito da sua aposta "num segmento de mercado mais vocacionado para artigos técnicos, de desporto e inovadores".

"Esta feira vai de encontro ao nosso projeto. Estamos certos de que a nossa presença será de grande importância para o aumento da exportação no mercado desporto, sustenta Carla Araújo, do departamento comercial da empresa.

A estrear-se em Munique estará a J. Caetano, que pretende "alargar o portefólio de clientes e dar a conhecer a empresa" e o que tem para oferecer nos segmentos das camisas, saias e vestidos para montanhismo, 'outdoor' ou 'trekking'.

Linhas de costura com acabamentos especiais, fios e linhas refletoras, fios estampados e fios reciclados são alguns dos destaques que estarão em exposição no 'stand' da Lipaco que, segundo o presidente executivo, Jorge Pereira, encara o desporto como "um setor muito dinâmico e abrangente, em franco crescimento em termos mundiais e sempre à procura de novas soluções" que a empresa pode oferecer.

Na sua estreia na Ispo, a Moovexx irá apresentar o que descreve como "uma solução revolucionária" que agrega "um novo valor para o mercado e marcas": Trata-se de uma tecnologia aplicável ao cós das calças que, ao flexibilizar a medida da roupa, "garante performance e estética", adianta.

"Concluímos que chegou a hora de dar a conhecer este conceito inovador que representamos às marcas e 'designers', afirma a técnica responsável pela Europa, Manuela Gomes.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de