restauração

TheFork Fest chega a 5 cidades. Mais de 200 restaurantes com 50% descontos

a-barra-japonesa-sala-7f668

Sérgio Sequeira, Country Manager do TheFork Portugal, revelas as novidades do The Fork Fest e o impacto que pode ter nos resultados dos restaurantes

Mais cidades, mais semanas, mais de 200 restaurantes com descontos até 50% em toda a carta. Estas são as novidades da edição deste ano do TheFork Fest, que arranca esta quinta-feira e decorre até 3 de novembro. A Barra Japonesa, do Chef Kiko, é um dos novos restaurantes a participar na edição deste ano do festival.

O ano passado 38 mil lugares foram ocupados nos restaurantes aderentes ao TheFork Fest, número que, com a adição de cinco cidades – Coimbra, Braga, Setúbal, Leiria e Caldas da Rainha que se juntam a Lisboa, Porto, Algarve e Funchal – e de novos espaços, a organização pretende “ultrapassar de forma significativa em 2019″, garante Sérgio Sequeira, Country Manager do TheFork em Portugal, ao Dinheiro Vivo.

Lisboa representa mais de metade das reservas (53%), seguido do Porto com 19%. ” As áreas do Algarve, Madeira e no litoral são as que estão em maior crescimento”, adianta o responsável. E este verão as preferências recaíram na cozinha portuguesa com 30% das reservas, internacional (10%) e japonesa (7%).

Uma oferta boa para os foodies, com acesso a restaurantes com descontos até 50%, mas também para os restaurantes aderentes que, diz, podem ver multiplicado até 11 vezes a sua clientela de reservas.

“Desde 2015 até agora, o crescimento da TheFork tem estado acima das expectativas. Em termos de número de restaurantes, passamos de 850 para 2500, em Portugal e temos tido um crescimento de dois dígitos ao ano. Tem sido uma subida extraordinária e tem superado todas as expectativas, até da casa mãe”, a TripAdvisor, assegura Sérgio Sequeira.

A edição deste ano do ForkFest chega a cinco novas cidades. O que determinou a sua escolha?

O ano passado foi de consolidação para o festival na relação com os restaurantes das cidades em destaque. Em Portugal existem centenas de restaurantes de qualidade que merecem ser divulgados e, por isso, trabalhámos para aumentar o número de parceiros. Nesse sentido, esta 4ª edição do TheFork Fest vai incluir cinco novas cidades nomeadamente Coimbra, Braga, Setúbal, Leiria e Caldas da Rainha que se juntam aos habituais participantes de Lisboa, Porto, Algarve e Funchal com alguns dos melhores restaurantes do país, passando a 9 zonas num total de 6 semanas de festival gastronómico.

Estas são algumas das principais zonas onde sentimos crescimento na procura de restaurantes na nossa aplicação e website.

Como tem evoluído o número de reservas ao longo do festival? Que impacto tem tido na faturação dos restaurantes?

Na edição de 2017, tivemos cerca de 26.000 pessoas a usufruir dos mais de 100 restaurantes aderentes do TheFork Fest. No ano passado registámos um aumento da procura ao servir cerca de 38 mil pessoas, nos mais de 130 restaurantes disponíveis. Estes valores revelam uma evolução positiva tanto em termos de utilizadores como de restaurantes parceiros.

Este ano temos mais de 200 restaurantes aderentes o que se traduz numa relação com benefícios mútuos. Ao apresentarem descontos atrativos na ordem dos 50%, os restaurantes conseguem deste modo multiplicar o número de clientes, dar visibilidade ao seu espaço e fidelizar os seus clientes. Para o TheFork é muito importante o crescimento dos nossos parceiros, para que no futuro se possa continuar a fazer este tipo de parcerias.

Inclusivamente temos parceiros de outro âmbito como o Millennium bcp que por norma reserva a primeira semana do festival para os seus titulares de conta, neste caso de 25 setembro a 1 de outubro.

Os clientes repetem a experiência ou limitam-se a aproveitar o período promocional do festival?

Temos conseguido fidelizar uma boa percentagem daqueles que usam a plataforma pela primeira vez neste tipo de eventos como o TheFork Fest. A mecânica de reserva é acessível e intuitiva, tornando-se uma opção clara para se reservar uma mesa. Para além do processo, o conteúdo também é muito apelativo. Temos restaurantes de topo com descontos diários e o nosso programa de fidelização também é um enorme incentivo para que os clientes continuem a utilizar o TheFork e é nesse sentido que temos vindo a crescer.

No TheFork é possível descobrir e reservar facilmente mais de 65.000 restaurantes na Europa, na América Latina e na Austrália. Em Portugal, a aplicação reúne atualmente mais de 2.500 restaurantes, dos quais, mais de 500 com descontos de 30%, 40% e 50%.

Qual é a percentagem de reservas que não é efetivada nos restaurantes? Têm uma funcionalidade, a No Show, que cobra aos clientes caso não apareçam. Quais os resultados?

Fenómenos que nós apelidamos de “No Show”, ou seja, clientes que fazem reservas e depois não comparecem, tornaram-se uma das grandes preocupações dos restaurantes.

Este é um fenómeno contra o qual o TheFork luta há alguns anos com medidas efetivas que conseguiram reduzir o não comparecimento para 2%, no caso de Espanha, o número mais baixo do setor tendo em conta que há três anos esse valor situava-se nos 5%.

Em Portugal, o trabalho do TheFork também tem sido eficaz estando o valor referente a 2018 situado nos 2,6% em linha com países como França ou Itália (2,1%) mas atrás de casos de sucesso como a Suécia (1,1%) ou os Países Baixos (0,7%).

O pedido do cartão de crédito como garantia, a notificação de cobrança se a reserva for cancelada com menos de 24 horas de antecedência, a dupla confirmação (SMS, email) ou o índice de fiabilidade do cliente, que permite ao restaurador conhecer a história de “No Shows” do cliente, são algumas das medidas que o TheFork utiliza para combater o fenómeno. No geral, com todas as ações do TheFork, o No Show já diminuiu 31% a nível global desde 2015.

Ter restaurante cheio não significa lucros. Que impacto sentem que estão a ter nos resultados dos restaurantes?
O TheFork Fest consegue ser benéfico para os utilizadores e também para os próprios restaurantes aderentes. Se os utilizadores saem a ganhar, a recompensa para os restaurantes é igualmente notável. Em média, um estabelecimento que opte por fazer uma promoção de 30% multiplica por quatro o número de clientes, no mesmo sentido, uma promoção de 40%, multiplica a clientela por 8, e se escolher fazer promoções de 50% esse valor sobe 11. A margem bruta total do negócio no final do mês aumenta. Um restaurante que trabalhe connosco recebe muito negócio novo e fideliza clientes a quem vão buscar retorno a curto/ médio prazo.

Que perfil de cliente usa o TheFork? Dado o peso do turismo na restauração, esse público também usa a app? Qual o peso?

Dados de 2018 indicam que 64% das reservas são feitas por homens e a idade média dos utilizadores é 40 anos. Para além disso, as reservas têm aumentado de ano para ano e cerca de 63% das reservas são resultantes da utilização da app. Além disso, apurámos neste verão de 2019, que 73% das reservas foram feitas através da aplicação do TheFork.

Neste verão verificámos ainda alguns dados de crescimento interessantes nomeadamente regiões que aumentaram o seu número de reservas em mais de 200% face ao verão de 2018, o que pode denotar também o peso do turismo, como por exemplo: Santa Cruz (568%), Setúbal (296%), os Açores (277%) e Olhão (202%). Para além disso, a refeição do jantar é de longe a mais reservada, com 77% e as sextas-feiras e sábados os dias de semana de eleição com 16% de reservas atribuídas a cada um dos dias neste verão via TheFork.

Fecharam com quatro restaurantes do chef Kiko para a seção Insider. Há mais previstos?

Os restaurantes do Chef Kiko Martins, ‘O Asiático’, ‘O Talho’, ‘A Barra Japonesa’ e ‘O Poke’, são as novas aquisições da categoria Insider do TheFork. Esta é uma seleção premium, que reúne os melhores restaurantes do momento, tendo em conta dois fatores: os mais premiados por entidades externas e pelos nossos clientes. Um restaurante para estar presente na categoria de Insider, tem de ter recebido um prémio ou contar na listagem de restaurantes com uma avaliação igual ou superior a 9, ter mais de 40 avaliações e um preço médio igual ou superior a 25 euros.

É um orgulho disponibilizar quatro restaurantes do reconhecido Chef Kiko aos utilizadores do TheFork em Lisboa. Iremos continuar a trabalhar no sentido de reforçar a nossa oferta premium e corresponder às necessidades dos consumidores em Portugal. A Barra Japonesa participará inclusivamente no TheFork Fest.

Os foodies são público exigente na procura de novidades. Que tendências denotam estar a emergir e que resposta estão a preparar?

Os apreciadores de boa gastronomia são o grande público do TheFork, que prima pela partilha de bons momentos à volta de uma mesa. Os foodies e o consumidor atual valorizam tanto o digital como novas experiência e a ideia de exclusividade. Foi nesse sentido que lançámos a categoria Insider com restaurantes premium e fechámos uma parceria com o Instagram para efetuar reservas através da rede social. Por outro lado, eventos como o Restaurant Week ou o TheFork Fest asseguram momentos e oportunidades que marcam a diferença para o utilizador e é nesse tipo de iniciativas que devemos apostar no futuro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

TheFork Fest chega a 5 cidades. Mais de 200 restaurantes com 50% descontos