Montepio

Tomás Correia põe banco Montepio a pagar multas de gestores

Tomás Correia, fala em conferência de imprensa momentos antes de tomar posse para um novo mandato como presidente da Associação Mutualista do Montepio Geral, no auditório do Montepio Geral, em Lisboa, 03 de janeiro de 2019. MANUEL DE ALMEIDA / LUSA
Tomás Correia, fala em conferência de imprensa momentos antes de tomar posse para um novo mandato como presidente da Associação Mutualista do Montepio Geral, no auditório do Montepio Geral, em Lisboa, 03 de janeiro de 2019. MANUEL DE ALMEIDA / LUSA

Líder da associação mutualista conseguiu aprovar iniciativa registada em acta desconhecida pelos órgãos sociais e sócios.

Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio Geral, conseguiu aprovar uma iniciativa para que o banco Montepio pague as multas do processos em que gestores ou ex-gestores do banco estejam envolvidos. A decisão foi aprovada em assembleia-geral extraordinária no dia 16 de março de 2018, no mesmo dia em que Carlos Tavares assumiu a presidência executiva da Caixa Económica Montepio Geral (o agora Banco Montepio).

Segundo o jornal Público desta quarta-feira, esta decisão foi formalizada em ata mas não foi publicada na página oficial do banco, pelo que boa parte dos associados e órgãos sociais desconhecem o seu conteúdo.

A iniciativa aprovada em março de 2018 pode ter custos elevados para o Banco Montepio. Em fevereiro, o Banco de Portugal aplicou multas no montante total de 2,5 milhões de euros a ex-gestores do banco, incluindo Tomás Correia, que terá de pagar 1,25 milhões de euros. O gestor vai impugnar judicialmente esta decisão.

O supervisor bancário decidiu aplicar esta multa depois da auditoria especial a 60 contratos de crédito da Caixa Económica desde 2009 e que alegadamente resultaram em crimes relacionados com créditos de favor, dados sem garantia ou irregulares, todos beneficiando os clientes que nunca os liquidaram.

Atualizada às 15H40 para corrigir título e lead. Onde se lia Mutualista, deve ler-se gestores e antigos gestores do Montepio.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Trump Xi China

Trump ameaça Pequim e ordena às empresas: “saiam da China”

Emmanuel Macron, presidente francês. Fotografia: Direitos Reservados

Fogos na Amazónia: França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, intervém durante uma conferência de imprensa para fazer o ponto de situação sobre a crise energética, no Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em Lisboa, 13 de agosto de 2019. JOÃO RELVAS / LUSA

Ministro do Ambiente: “Há cada vez mais condições” para que greve não aconteça

Outros conteúdos GMG
Tomás Correia põe banco Montepio a pagar multas de gestores