Coronavírus

Too Good to Go. Comércio pode usar app para take away

Madalena Rugeroni, responsável para Portugal da plataforma Too Good to Go, fotografada esta tarde em Lisboa.
( Pedro Rocha / Global Imagens )
Madalena Rugeroni, responsável para Portugal da plataforma Too Good to Go, fotografada esta tarde em Lisboa. ( Pedro Rocha / Global Imagens )

Aplicação criou projeto temporário We Care para que o comércio da área alimentar possa usar a Too Good to Go para escoar produtos por take away.

A plataforma para reduzir o desperdício alimentar Too Good To Go deu uma reviravolta à sua forma de trabalhar para ajudar os restaurantes parceiros a fazer chegar os seus produtos aos clientes num momento em que a opção para manter o negócio a funcionar é fazer entregas ao domicílio e por take away. Agora, com o projeto We Care, os utilizadores da aplicação podem comprar outras ‘caixas mágicas’, não com excedentes alimentares, tendo a empresa colocado temporariamente a plataforma ao serviço da oferta de take away dos estabelecimentos comerciais.

“WeCare, juntos pelo comércio local foi a forma que a empresa encontrou para permitir aos seus estabelecimentos parceiros usarem a aplicação da Too Good To Go, de forma temporária, por forma a que possam, agora, excecionalmente, a utilizar como uma plataforma de take-away. Dando a possibilidade aos utilizadores da aplicação de comprarem uma refeição para take-away como base no menu original do estabelecimento, e não o habitual excedente alimentar”, explica a companhia com presença em Lisboa, Porto.

Leia ainda: Da McDonald’s ao Chakal restaurantes apostam no takeaway

Esta iniciativa da dinamarquesa Too Good To Go “não tem fins lucrativos para a empresa”, garantem. “O objetivo é apoiar negócios locais. Por isso, ao salvar uma refeição WeCare, o utilizador estará a ajudar estes estabelecimentos a permanecerem abertos e a manterem-se operacionais”, dizem.

E o que acontece com as Magic Boxes (caixas mágicas) que os utilizadores da aplicação recebiam com os excedentes alimentares dos espaços parceiros, a preços mais em conta? “O estabelecimento poderá sempre vender Magic Boxes connosco onde vende/escoa o excedente alimentar”, refere fonte oficial da aplicação ao Dinheiro Vivo. No entanto, “muitos estabelecimento viram-se obrigados a fechar por falta de procura.”

“O que o WeCare faz é dar oportunidade a muitos estabelecimentos de voltarem a abrir portas e vender pratos do menu original através da nossa aplicação, que os ajudamos a chegar a mais pessoas”, destaca.

(notícia atualizada às 14h22 com mais informação sobre o projeto)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
coronavirus turismo turistas

ISEG. Recessão em Portugal pode chegar a 8% este ano

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. JOÃO RELVAS/LUSA

Pedidos de lay-off apresentados por 33.366 empresas

coronavirus lay-off trabalho emprego desemprego

Rendimento básico incondicional? “Esperamos não ter de chegar a esse ponto”

Too Good to Go. Comércio pode usar app para take away