cerveja

Trabalhadores da Central de Cervejas reúnem-se com administração

Imagem da unidade de Vialonga da Sociedade Central de Cervejas. (DR)
Imagem da unidade de Vialonga da Sociedade Central de Cervejas. (DR)

Sem acordo, operários da dona da Sagres vão realizar greve ao trabalho suplementar aos sábados, domingos e feriados.

Os representantes dos trabalhadores da Sociedade Central de Cervejas (SCC), em Vialonga, reúnem-se esta segunda-feira com a administração da empresa, após uma greve parcial de uma semana, com a expectativa de receber uma proposta de acordo.

Os trabalhadores da SCC estiveram toda a semana em greve por aumentos salariais e progressão na carreira, paralisando em três períodos de duas horas, conforme os turnos diários, o que levou à paragem da produção.

O Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias de Alimentação, Bebidas e Tabacos de Portugal (SINTAB), que convocou a paralisação vai reunir-se com os trabalhadores, provavelmente na terça-feira, para avaliarem a proposta da empresa.

O conflito laboral envolve os cerca de 300 trabalhadores da produção, ficando de fora outros tantos afetos a outras áreas do negócio, como as administrativas e comerciais.

Se não chegarem a acordo com a SCC, dona da cerveja Sagres, os trabalhadores vão realizar uma greve ao trabalho suplementar aos sábados, domingos, feriados e a “tudo o que seja para além do horário de trabalho”.

Os trabalhadores reclamam “aumentos salariais dignos e justos”, que diminuam a atual “desigualdade salarial”, exigindo uma atualização de cerca de 4%”, num mínimo de 40 euros, e de 1% no subsídio de turno.

Pretendem ainda uma revisão das avaliações, das promoções e das carreiras profissionais.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Moratórias bancárias estendidas até final de setembro de 2021

covid-19 portugal corona virus

Emprego público sobe 0,9% com contratações da saúde e oficinas da CP

A ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva TIAGO PETINGA/POOL/LUSA

Prorrogada situação de contingência em Portugal continental até 14 de outubro

Trabalhadores da Central de Cervejas reúnem-se com administração