Trabalhadores da Soflusa voltam à greve em julho em datas ainda a anunciar

Segundo Carlos Costa, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores Fluviais, a decisão foi tomada durante o plenário dos trabalhadores da Soflusa realizado esta tarde e que levou à interrupção das ligações entre o Barreiro e Lisboa.

Os trabalhadores da Soflusa, empresa que assegura o transporte fluvial entre Barreiro e Lisboa, vão realizar uma greve em julho, em datas a anunciar posteriormente, "durante quatro dias e por quatro categorias profissionais", disse à Lusa fonte sindical, esta quinta-feira.

Segundo Carlos Costa, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores Fluviais, a decisão foi tomada durante o plenário dos trabalhadores da Soflusa realizado esta tarde e que levou à interrupção das ligações entre o Barreiro e Lisboa.

O dirigente sindical explicou que a greve, em datas ainda a anunciar, irá prolongar-se por quatro dias e por quatro categorias profissionais, sendo que cada dia de greve será de 24 horas: um dia de greve para os mestres, outro para os maquinistas, um dia de greve para os marinheiros e ainda outro para os administrativos, auxiliares de terra e trabalhadores das bilheteiras.

Os trabalhadores têm vindo a desenvolver várias formas de luta, entre as quais uma greve de 11 a 13 de junho, pela valorização salarial e contratação de funcionários, convocada pela Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans) em resposta à proposta da administração, sob orientações do Governo, de 0,9% de aumentos salariais quando se verifica um aumento do custo de vida e quando a inflação se situa nos 7,2%.

Além da questão salarial, os trabalhadores da Soflusa exigem também a contratação de trabalhadores.

Na quarta-feira, os trabalhadores da Transtejo, também reunidos em plenário que afetou as ligações entre o Cais do Sodré e Cacilhas, Montijo e Seixal, assim como a ligação da Trafaria-Porto Brandão-Belém, decidiram avançar para uma greve de três horas por turno já em julho.

A Transtejo e a Soflusa têm a mesma administração e ambas asseguram as ligações fluviais entre a margem sul e Lisboa, sendo a Transtejo responsável pela ligação do Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão, no distrito de Setúbal, a Lisboa, enquanto a Soflusa faz a travessia entre o Barreiro, também no distrito de Setúbal, e o Terreiro do Paço, em Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de