Manifestação

Trabalhadores do grupo Sumol+Compal manifestam-se por aumentos salariais

Sumol+Compal. D.R.
Sumol+Compal. D.R.

Os trabalhadores do grupo Sumol+Compal manifestam-se em frente ao Ministério do Trabalho, para contestar os baixos salários praticados pela empresa.

Os trabalhadores do grupo Sumol+Compal manifestam-se esta sexta-feira em frente ao Ministério do Trabalho, em Lisboa, para contestar os baixos salários praticados pela empresa.

“Foi uma situação que detetámos no início do ano, que afeta perto de uma centena dos nossos associados e foi comunicado à empresa, que durante todo o ano não fez a atualização e foi pagando, ilegalmente, valores abaixo do salário mínimo nacional, numa postura que não é a melhor para resolver a questão”, disse à Lusa, na quarta-feira, o dirigente sindical do SINTAB Rui Matias.

O representante do Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias de Alimentação, Bebidas e Tabacos (SINTAB), afeto à CGTP, acrescentou que, recentemente, o grupo reuniu-se informalmente com os trabalhadores, para informá-los da decisão de repor o pagamento do salário mínimo nacional na empresa, o que não acontecia desde o início do ano.

No entanto, Rui Matias garantiu que os trabalhadores não desistiram do protesto.

Apesar da “promessa” de reposição da legalidade, o sindicato considera “ofensivo” para os trabalhadores “que um grupo que gera milhões de euros pague o salário mínimo nacional aos seus trabalhadores”, referiu.

O sindicato lamenta também que a empresa ainda não tenha respondido às propostas negociais apresentadas em caderno reivindicativo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: MIGUEL A. LOPES/LUSA

Governo reconhece progressões a 344 mil trabalhadores, pelo menos

Faria de Oliveira, presidente da APB

APB garante que bancos vão refletir Euribor negativa nos créditos à habitação

Donald Trump, Presidente dos Estados Unidos. REUTERS/Leah Millis

Trump põe tudo na mesa. Parada na guerra com China sobe para 500 mil milhões

Outros conteúdos GMG
Trabalhadores do grupo Sumol+Compal manifestam-se por aumentos salariais