Seguradoras

Tranquilidade denunciou cartel dos seguros à Concorrência

Fotografia: Global Imagens/Arquivo
Fotografia: Global Imagens/Arquivo

O caso é anterior à compra da antiga seguradora do Grupo Espírito Santo. Denúncia foi feita ao abrigo do Programa de Clemência

A investigação que a Autoridade da Concorrência (AdC) está a realizar desde o ano passado a uma eventual cartelização no sector dos seguros resultou resultou de uma denúncia da Tranquilidade feita em 2017, avança o Público com base em fontes do sector dos seguros. A denúncia foi feita ao abrigo do Programa de Clemência, que poderá permitir à seguradora ficar livre de penalizações caso se comprove práticas de cartelização.

A Tranquilidade não quis comentar esta informação, vincando apenas que a companhia (a antiga seguradora do Grupo Espírito Santo) “segue os mais elevados padrões de transparência nos seus procedimentos e n a relação como os cliente bem como de compliance”.

As seguradoras terão combinado preços nos seguros de acidentes de trabalho e que não iriam disputar entre si clientes importantes. Os indícios de práticas de cartelização foram detetados depois de a Tranquilidade ter sido vendida ao fundo Apollo, em 2015. Ao ser informado em 2017 de situações menos claras, o conselho de administração reportou o caso aos acionistas e avançou com averiguações interna, das quais resultou as denúncias apresentadas ao regulador liderado por Margarida Matos Rosa, que ficou na posse de emails trocados entre seguradoras concorrentes e outras provas documentais.

A Concorrência não quis comentar esta informação, alegando que a investigação em curso está em processo de justiça.

O processo iniciado há um ano, e tornado público em julho de 2017, fazia recair sob quatro seguradores suspeitas de envolvimento. Fontes ouvidas pelo Público, admitem, no entanto, que o processo é mais abrangente e envolve outras empresas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto: JOAO RELVAS / LUSA

Desemprego registado volta a crescer em agosto, supera 409 mil inscrições

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

AL perdeu quase 3000 casas em Lisboa e Porto. Oferta para arrendar cresce

Manuel Heitor, ministro do Ensino Superior.
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Alunos vão pagar até 285 euros para ficar em hotéis e alojamento local

Tranquilidade denunciou cartel dos seguros à Concorrência