ANTRAM

Transportadores rodoviários reúnem-se em congresso para analisar futuro do setor

Fotografia: José Carmo/Global Imagens
Fotografia: José Carmo/Global Imagens

Os desafios e as ameaças que enfrentam os transportadores rodoviários de mercadorias portugueses na Europa vão ser debatidos, entre hoje e sábado

Os desafios e as ameaças que enfrentam os transportadores rodoviários de mercadorias portugueses na Europa vão ser debatidos, entre hoje e sábado, no 17º congresso da Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM), em Albufeira.

O evento, que durante dois dias, segundo a organização, deverá reunir o maior número de agentes do transporte rodoviário, vai decorrer no Palácio de Congressos do Algarve, em Albufeira, no distrito de Faro, e conta com as participações do secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme D’Oliveira Martins, do antigo secretário de Estado dos Assuntos Europeus, Fernando d’Oliveira Neves, e do eurodeputado Francisco Assis.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da ANTRAM, Gustavo Paulo Duarte, considerou que o congresso “vai ser extremamente importante, numa altura em que se vivem incertezas quanto ao futuro do setor” em Portugal.

“Os custos estão a aumentar muito e resta saber se o mercado tem capacidade para pagar. As portagens, taxas ambientais e a burocracia são cada vez maiores, o que provoca sérias dificuldades ao ramo dos transportes”, frisou.

Gustavo Paulo Duarte diz-se ainda mais preocupado com o futuro, porque “o setor irá passar por uma revolução que se perspetiva como muito difícil, face à aprovação de legislação sobre venda de veículos a gasóleo”.

“Ao contrário do que existe para os veículos ligeiros, eu gostava de saber que alternativas há para os camiões. Resta saber se os investimentos que estão a ser feitos vão ter rentabilidade e se serão sustentáveis no futuro”, questionou.

O responsável acredita, no entanto, que do 17.º congresso da ANTRAM, que tem como mote “o futuro começa hoje”, possam sair medidas que permitam “olhar com maior otimismo” para o futuro do transporte rodoviário de mercadorias na Europa.

Na sexta-feira, primeiro dia de trabalhos, vai estar em análise “o futuro da Europa, enquanto elemento desagregado e criador de barreiras ao livre mercado único, tendo em conta o aparecimento de desafios como o Brexit, as questões relacionadas com a emigração”.

No sábado, o debate vai centrar-se no futuro do transporte de mercadorias em Portugal, uma atividade fundamental para a economia nacional e para as exportações, bem como na falta de regulação da atividade, escassez de mão-de-obra qualificada e as condições necessárias para a construção de uma política estratégica para a dinamização do setor.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministro das Finanças, Mário Centeno, na apresentação do Orçamento do Estado para 2019. 16 de outubro de 2018. REUTERS/Rafael Marchante

Bruxelas envia carta a Centeno a pedir o triplo do esforço orçamental

lisboa-pixabay-335208_960_720-754456de1d29a84aecbd094317d7633af4e579d5

Estrangeiros compraram mais de mil imóveis por mais de meio milhão de euros

João Galamba (secretário de estado da energia) , João Pedro Matos Fernandes (Ministro para transição energética) e António Mexia  (EDP) durante a cerimonia de assinatura de financiamento por parte do Banco Europeu de Investimento (BEI) da Windfloat Atlantic. Um projecto de aproveitamento do movimento eólico no mar ao largo de Viana do Castelo.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Mexia diz que EDP volta a pagar a CESE se governo “cumprir a sua palavra”

Outros conteúdos GMG
Transportadores rodoviários reúnem-se em congresso para analisar futuro do setor