Oferta de aquisição

Tribunal trava compra da Sika pela Saint-Gobain

Sika Portugal

Os tribunais travaram a compra do grupo suíço Sika pela Saint-Goban. Relação entre as empresas vai manter-se no âmbito de fornecedor-cliente.

O Tribunal do cantão de Zug (Suíça) pronunciou-se contra a pretensão da Holding Schenker-Winkler (SWH) pela reposição da totalidade dos seus direitos de voto na Assembleia Geral da Sika e, com isso, inviabilizou a compra do grupo suíço.

Em 2014 o grupo Saint-Gobain, líder mundial no negócios de materiais de construção, anunciou uma oferta de aquisição da posição da Holding Schenker-Winkler, que controla a Sika por deter de 16,1% do capital e 52,4% dos direitos de voto. Na mesma ocasião afirmou a intenção de vender o seu negócio de vidro de embalagem.

A oferta foi rejeitada pela administração do grupo Sika, líder mundial no fornecimento de produtos químicos, colagem, selagem ou impermeabilização, que, fazendo uso da proteção prevista nos estatutos da empresa, limitou os direitos de voto da SWH inviabilizando a conclusão do negócio. O processo acabou por avançar para os tribunais e a decisão dos juízes foi agora conhecida.

Para a Sika Portugal a decisão judicial beneficia os negócios nacionais e tem um impacto positivo no posicionamento estratégico da empresa que, desta forma, manterá o relacionamento com as empresas detidas pela Saint-Gobain apenas “como fornecedor-cliente e como concorrente”.

Em comunicado, a filia portuguesa afirma que “com esta decisão do Tribunal de Zug, o Conselho de Administração e a maioria dos
acionistas da Sika vêem defendida a sua oposição, pese embora a SWH tenha já anunciado que vai recorrer desta decisão”.

A Sika está presente em 97 países e conta atualmente com mais de 170 fábricas e mais de 17 mil colaboradores. Em 2015, o volume de negócios do grupo ascendeu a 5 mil milhões de euros.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

( Álvaro Isidoro / Global Imagens )

Greve ao sábado preocupa petrolíferas mas não são esperadas ruturas

TIAGO PETINGA/LUSA

Sindicato faz greve “cirúrgica” às horas extra entre 7 e 22 de setembro

Outros conteúdos GMG
Tribunal trava compra da Sika pela Saint-Gobain