Mobilidade partilhada

Trotinetes elétricas portuguesas Iomo vão concorrer com a Lime em Lisboa

iomo - scooter 1

Lisboa vai passar, em breve, para uma cidade com dois operadores com trotinetes elétricas para uma mobilidade partilhada.

Depois da Lime anunciar a chegada a Portugal (ainda por concretizar), agora foi a vez da portuguesa iomo. A iomo fez o anúncio da sua chegada em comunicado, com um senão, tal como a americana Lime também ainda não indicou o dia em que passa a ser possível fazer viagens de trotinetes elétricas. Lisboa vai passar, assim, nos próximos dias (ou semanas) a ter dois serviços com algo que só existia até agora com as scooters elétricas da eCooltra: serviços de mobilidade partilhada (e elétrica) sem estações específicas onde deixar e levantar os veículos (algo que com as bicicletas da câmara, Gira, acontece).

A Insider/Dinheiro Vivo já tinha anunciado a chegada da Lime a semana passada, onde revelámos os pormenores do serviço que está a crescer de forma vertiginosa nos Estados Unidos, Austrália e Europa. A Lime já tem a app totalmente funcional em Portugal, só falta colocar as tais trotinetes (também chamadas de scooters elétricas pela própria empresa) na rua e a funcionar.

iomo - app 3

A iomo surge com um serviço semelhante ao conceito da Lime com as trotinetes elétricas sustentáveis (também lhe chamam de scooters) e que permitem percorrer curtas distâncias nas estradas urbanas e nas ciclovias. Até o preço é igual: terá um preço médio de 0,15 cent/min, diz a empresa em comunicado. Tal como a Lime, há planos para chegar depois a outras cidades nacionais.

“AS IOMO TÊM COMO OBJETIVO SERVIR OS HABITANTES E TRABALHADORES QUE FREQUENTAM SOBRETUDO AS PRINCIPAIS ZONAS URBANAS. SÃO, POR ISSO, UM LAST MILE TRANSPORTATION, UM CONCEITO QUE ESTÁ A TORNAR-SE COMUM NAS PRINCIPAIS CAPITAIS EUROPEIAS. OS UTILIZADORES RECORREM A ESTAS SCOOTERS ELÉTRICAS PARA PERCORRER CURTAS DISTÂNCIAS, POR EXEMPLO, ENTRE CASA E A ESTAÇÃO DE AUTOCARRO OU COMBOIO E/OU ENTRE O TRANSPORTE PÚBLICO ATÉ AO DESTINO FINAL, POR EXEMPLO, O LOCAL DE TRABALHO. AS IOMO ANDAM 6 VEZES MAIS RÁPIDO DO QUE O PASSO DE CAMINHADA, PERMITINDO PERCORRER 1 QUILÓMETRO EM 3-4 MINUTOS.” COMUNICADO DA IOMO

A trotinete é ágil e fácil de utilizar, indica a empresa, não necessita licença de condução, e os utilizadores precisam apenas de ter mais de 18 anos. Com base no sistema de free float – já conhecido nas tradicionais bicicletas nas zonas urbanas – é possível recolher e deixar uma iomo em qualquer local seguro dentro de um perímetro pré-definido.

Embora a app ainda não esteja disponível, as primeiras iomo estão em circulação na zona de Lisboa (Parque das Nações e Saldanha) e podem ser testadas por todos os interessados. O lançamento do serviço está marcado para o início de outubro, com uma frota inicial de 50 trotinetes (a Lime indica que vai começar com 200 a 400 unidades). Em 2019, a empresa prevê chegar aos 1000 veículos, em mais quatro cidades além de Lisboa.

iomo - scooter 3

Como utilizar a iomo?

A empresa explica. O serviço funciona através de uma app para smartphone – brevemente disponível para Android e iOS – que localiza, no mapa, todos os locais de “estacionamento”. Depois, o utilizador pode selecionar e reservar na zona preferencial, faz a viagem e, no final, devolve a scooter num dos locais disponíveis. O utilizador apenas paga os minutos percorridos, numa média de 0,15cent/min. A velocidade máxima da trotinete é de 20km/h. Funciona com base numa app para smartphone e caracteriza-se pelo modelo free float, onde o utilizador pode recolher e devolver a scooter nos vários espaços disponíveis.

A iomo indica apenas ser uma empresa que surge para dar resposta a uma necessidade comum nas principais cidades e capitais europeias, a mobilidade partilhada.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

Angela Merkel e Donald Trump. Fotografia: REUTERS/Kevin Lamarque

FMI corta crescimento da Alemanha, mas Espanha ainda compensa

Outros conteúdos GMG
Trotinetes elétricas portuguesas Iomo vão concorrer com a Lime em Lisboa