Túnel do Marão: Previsões apontavam para conclusão da escavação em fevereiro de 2012

A escavação do Túnel do Marão, inserido na autoestrada entre Amarante e Vila Real, deveria estar concluída em fevereiro de 2012, segundo previsões anunciadas há cerca de um ano pela concessionária da obra.

A construção da Autoestrada do Marão, que inclui o maior túnel rodoviário da Península Ibérica, começou no verão de 2009. A primeira previsão para a conclusão da obra apontava para o início deste ano.

Entretanto, duas providências cautelares interpostas pela empresa Águas do Marão obrigaram a duas paragens na escavação do túnel, num total de oito meses.

Em fevereiro de 2011, aquando de uma visita à obra do então primeiro-ministro, José Sócrates, o presidente do conselho de administração da Autoestrada do Marão, Francisco Silva, previa fazer a ligação entre as duas frentes no espaço de um ano, concluindo assim a parte de escavação.

Na altura, este responsável referiu ainda que o prazo de conclusão da obra apontava para novembro de 2012.

Em junho e pela terceira vez, os trabalhos foram suspensos. Atualmente, a construção desta autoestrada tem um atraso de 14 meses.

Em fevereiro do ano passado já tinham sido escavados cerca de metade dos 5,6 quilómetros, avançando a obra a uma média de 24 metros por dia no conjunto dos dois corredores.

Quando a obra estiver terminada, terão sido escavados 11.200 metros, correspondentes a cada um dos tubos em obra.

A escavação estava a ser feita através do método austríaco, que consiste em aproveitar o próprio maciço da rocha para fazer o túnel.

Ou seja, através de uma máquina de grandes dimensões e com três braços, denominada “Jumbo”, são feitas mais de cem perfurações onde são colocados os explosivos que, depois de rebentados, fazem com que a rocha fique automaticamente com a forma do túnel.

A Autoestrada do Marão vai juntar-se à Autoestrada Transmontana, entre Vila Real e Bragança, que permitirá reduzir a sinistralidade em 23 por cento.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
António Costa e Silva, responsável pelo plano para a economia nacional nos próximos dez anos.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Plano de Costa Silva. As bases estão lá, falta garantir boa execução

Filipe Santos, dean da Católica Lisbon Business and Economics ( Pedro Rocha / Global Imagens )

Filipe Santos: Risco de austeridade? “Depende de como evoluir a economia”

Filipe Santos, dean da Católica Lisbon Business and Economics ( Pedro Rocha / Global Imagens )Filipe Santos
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Filipe Santos: Há um conjunto de empreendedores que vai continuar

Túnel do Marão: Previsões apontavam para conclusão da escavação em fevereiro de 2012