Encontros 560

Turismo terá equipa na Índia ainda este semestre

K. Nandini Singla, embaixadora da Índia em Portugal

Fotografia: Diana Quintela/ Global Imagens
K. Nandini Singla, embaixadora da Índia em Portugal Fotografia: Diana Quintela/ Global Imagens

Os turistas indianos são apenas 0,02% dos 20 milhões que no ano passado visitaram Portugal

“Decidimos ter uma equipa dedicada na Índia este ano para trabalhar este mercado”, revelou Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo. “Ainda deverá ser este semestre”, disse, sem mais pormenores sobre este dossiê, nos Encontros 560 desta semana, no Ministério da Economia, tendo a promoção do turismo entre os dois países como tema.

Há que conquistar os turistas indianos e o ás na manga são os filmes de Bollywood: “Portugal precisa de ter um filme de Bollywood de sucesso na Índia, para ter o mesmo efeito que isso teve em Espanha: um aumento de 75% do turismo indiano no país”, diz K. Nandini Singla, embaixadora da Índia em Portugal. Os olhos estão portanto virados para The Ring. Lisboa é uma das cidades onde foi filmada a comédia romântica do realizador Imtiaz Ali, com a megaestrela indiana Shah Rukh Khan (também conhecido como King Khan), que estreia na Índia em meados de agosto. E mais estão previstos. “Este ano vamos ter três filmes de Bollywood que vão ser produzidos em Portugal. Deste modo vamos chegar a milhões de pessoas de uma só vez”, frisa a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

“Os indianos não conhecem Portugal, mas quando vierem pela primeira vez ficarão convertidos, ficarão fãs”, acredita K. Nandini Singla. Apesar das relações históricas entre os dois países, as trocas turísticas são baixas. Portugal não é uma prioridade para os turistas indianos. Apenas 0,02% dos 20 milhões de turistas escolheram Portugal como destino no ano passado, lembra Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo de Portugal. E os envios de Portugal para o gigante asiático são igualmente irrisórios: dos 8 milhões de turistas que visitaram a Índia no ano passado, apenas 44 616 são portugueses.

Mas a Índia é um mercado apetecível e é num momento positivo para o turismo em Portugal (“não tenho dúvidas de que 2017 vai ser um bom ano”) que a “diversificação de mercado faz sentido”, defende Francisco Calheiros.

Até 2030, a Índia quer ser a terceira maior economia mundial. Em cinco anos a população indiana deverá subir dos atuais cerca de 1,3 mil milhões, para 1,5 mil milhões, dos quais cerca de mil milhões terão uma média de idade de 29 anos. Calcula-se que nos próximos três anos, 13 milhões de indianos viajem para o exterior, enumera a embaixadora da Índia. E são consumidores ligados – são dos países do mundo com o maior número de telefones com acesso à internet móvel -, abertos ao mundo, “há que chegar a este target agora”, antes que Portugal os perca para outras geografias, incentiva a embaixadora K. Nandini Singla.

“Os indianos não viajam sozinhos, mas em família e gostam de ficar em bons hotéis, com boa comida”, descreve. E de compras. “Os turistas com maiores gastos no mundo são indianos, não são os americanos ou os chineses”, reforça. Em média, um turista indiano gasta 1500 dólares em alojamento, comida, passeios e compras, valor que compara com os mil dólares gastos pelos americanos e os 700 dólares gastos pelos turistas europeus, enumera a embaixadora, citando dados do operador turístico Cox & Kings.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Orlando Almeida/Global Imagens

Turismo vale 16% da atividade económica portuguesa

Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Défice público cai 59% até ao final de outubro

Marco Schroeder

Marco Schroeder renuncia a cargo de CEO da Oi

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Turismo terá equipa na Índia ainda este semestre