Twitter identifica meios de comunicação social do Estado

Rede social dos 280 carateres vai dar mais contexto relativamente a contas dos membros do Conselho de Segurança da ONU.

Desde esta sexta-feira que o Twitter está a identificar as contas de meios de comunicação do Estado em alguns países. A rede social dos 280 carateres, com esta medida, pretende dar mais contexto aos seus utilizadores, segundo a publicação feita no blog oficial.

É logo debaixo do nome que fica identificado se a conta pertence ao não ao Estado. Esta marca vai acompanhar as contas de ministros dos negócios estrangeiros, entidades oficiais, porta-vozes e responsáveis diplomáticos.

Os meios de comunicação social assim como os seus diretores também estão incluídos nesta medida. Neste caso, estão em causa, sobretudo, as agências noticiosas.

Na primeira fase, a medida abrange as contas dos membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas, como Estados Unidos, China, Reino Unido, Rússia e França.

O Twitter alega motivos de "transparência" e razões "práticas" para começar com um "número de países limitado e claramente definido" antes de expandir esta verificação para outros países.

Também ficam de fora desta identificação "as contas pessoais de chefes de Estado" - ou seja, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não terá qualquer carimbo. Trump tem acusado o Twitter de censura por apagar publicações que difundem informação comprovadamente falsa.

Embora totalmente detidas pelo Estado, estações como a BBC (Reino Unido) e a NPR (Estados Unidos) também ficam de fora destas regras porque cumprem as regras de "independência editorial". O Twitter alega que chegou a esta conclusão depois de conversas com vários grupos de especialistas, inclusive os membros do conselho de segurança e de confiança daquela rede social.

Por outro lado, meios de comunicação como o RT (Rússia) ou a conta oficial do país liderado por Vladimir Putin já aparecem identificados nesta rede social.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de