redes sociais

Twitter suspendeu 70 milhões de contas em dois meses

22 twitter

O Twitter suspendeu mais de um milhão de contas por dia nos últimos meses. Objetivo? travar o fluxo de informação falsa na rede social.

O Twitter suspendeu mais de 70 milhões de contas nos últimos dois meses por suspeita de espalharem notícias falsas. Esta decisão de travar o fluxo de ‘desinformação’ tem-se mantido em julho, com a rede social a excluir uma média de um milhão de contas por dia, segundo avança o The Washington Post.

As plataformas de redes sociais têm estado sob a crítica de muitos utilizadores e o escrutínio dos legisladores e reguladores, sendo acusadas de pouco fazerem para impedir a difusão das chamadas fake news.

A suspensão de contas que indiciem perfil de risco é uma das soluções de que as redes sociais têm deitado mão e que estará na origem desta ‘limpeza’ que está a ser levada a cabo pelo Twitter.

Ouvido pela Reuters, o analista da Wedbush Michael Pachter manifestou alguma surpresa e ceticismo perante a ordem de grandeza da suspensão de contas.”É difícil acreditar que 70 milhões de contas foram afetadas quando o Twitter tem apenas cerca de 336 milhões de utilizadores mensais ativos”, precisou o analista.

Por este motivo, Michael Pachter acredita que a maior parte das contas suspensas nestes últimos dois meses deverão corresponder na verdade a contas inativas.

Dados avançados pela Reuters apontam para que o número de utilizadores ativos mensais do Twitter tenha aumentado 3% neste segundo trimestre, para os 337 milhões.

Em março foi conhecido um estudo promovido por uma equipa de cientistas do Massachusetts Institute of Technology (MIT) sobre a veracidade das informações partilhadas no Twitter que concluiu que as notícias falsas viajam mais depressa do que as verdadeiras.

Em média, a informação falsa tem mais 70% de probabilidades de ser retwittada do que a verdadeira.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Carlos Costa, Governador do Banco de Portugal

BES: Processos contra Banco de Portugal caem para metade

O primeiro-ministro, António Costa, gesticula durante o debate quinzenal na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de março de 2019. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

António Costa: “Portugal vai continuar a crescer acima da média europeia”

Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/ LUSA

Rendas na energia: João Matos Fernandes encontrou “ambiente crispado”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Twitter suspendeu 70 milhões de contas em dois meses