transportes

Uber começa a entregar comida em Lisboa esta terça-feira

UberEATS

Serviço UberEats vai estar disponível em toda a cidade e conta com mais de 90 restaurantes parceiros

A Uber lança o seu serviço de entrega de comida em Portugal esta terça-feira. O UberEats começa para já em toda a cidade de Lisboa, onde vai contar, no início, com mais de 90 restaurantes parceiros. A nova ferramenta estará operacional a partir do meio-dia na aplicação da UberEats em Portugal, disponível para sistemas iOS e Android.

“Este lançamento representa o reforço da nossa aposta para com o mercado português e é uma etapa marcante do nosso percurso em Portugal. Com o UberEats queremos tornar a descoberta gastronómica mais simples em Portugal”, assinalou Rui Bento, diretor geral da Uber para Portugal e Espanha, em conferência de imprensa realizada esta terça-feira em Lisboa.

Go Natural, Osteria e Pistola y Corazón são alguns dos mais de 90 restaurantes parceiros no início da UberEats em Portugal. Também existe uma parceria com 14 restaurantes da McDonalds localizados em Lisboa.

Leia aqui: McDonald’s. Agora o seu Big Mac pode ser entregue em casa

As entregas serão feitas em 30 minutos, “primordialmente de mota” – graças à parceria com a Cooltra -, mas também a pé, bicicleta ou de carro. A área de serviço vai de Alcântara a Penha de França e desde a Baixa até Telheiras. Os pedidos podem ser feitos do meio-dia até à meia-noite, todos os dias da semana.

Como encomendar

As encomendas de refeições, para entregar no momento ou com hora marcada, são feitas através da aplicação UberEats, disponível nas lojas de aplicações da Apple e Google, ou através de página própria na Internet. Se já tiver uma conta da Uber, poderá usar o mesmo nome de utilizador e senha.

Ao indicar o endereço da entrega, o cliente escolhe o restaurante e os pratos, bebidas e acompanhamentos definidos. Tal como na Uber, o pagamento pode ser feito com cartão de crédito ou através do sistema PayPal.

Não existe um valor mínimo de encomenda. É cobrada uma taxa de serviço de 2,90 euros, que é adicionada ao valor da refeição e que reverte totalmente para o restaurante parceiro. A UberEats recebe uma comissão, de valor não indicado, sobre o valor total da refeição.

Se estiver a viajar com a Uber, esta aplicação irá sincronizar com o UberEats para indicar quanto tempo irá demorar a entrega da refeição após chegar ao seu destino.

Parceiros de entrega

A Uber garante que já conta com “dezenas de parceiros de entrega” mas está aberta à vinda de mais estafetas. Para isso, será necessário “ter carta de condução, registo criminal limpo e veículo com seguro”. Tanto podem inscrever-se empresas como profissionais liberais, que trabalhem em part-time e a recibos verdes. A empresa não revela, contudo, quanto é que cada estafeta pode ganhar por hora.

Expansão

Na primeira fase, o UberEats vai funcionar apenas na cidade de Lisboa, mas o diretor-geral ibérico da Uber garante admite: “poderemos abrir este serviço a mais cidades em Portugal”. Rui Bento considera que o mercado de entrega de refeições português”é um segmento com amplo espaço de desenvolvimento. Poderemos fazer crescer o mercado de restauração em Portugal”.

Cidade 200

Com o lançamento desta terça-feira, Lisboa torna-se a cidade 200 com o serviço UberEats, que passa a estar em 30 países. Em todo o mundo, há mais de 80 000 restaurantes parceiros e, em algumas cidades, “este serviço é mais utilizado do que o Uber normal”, destacou Filip Nuytemans, diretor geral UberEats para a Europa Ocidental.

Concorrência

O UberEats chega a Portugal num ano marcado pela entrada de várias empresas no segmento de entrega de comida. NoMenu, Sendeat e Glovo são as três principais empresas concorrentes da plataforma norte-americana em território português.

(Notícia atualizada pela útlima vez às 12:12 com mais informação)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Centros comerciais e Lojas do Cidadão em Lisboa encerrados até 04 de junho

Fotografia: D.R.

Teletrabalho continua obrigatório para grupos de risco e pais sem escola

Cartões de crédito e débito. Fotografia: Global Imagens

Malparado: 10% das famílias com crédito está em incumprimento

Uber começa a entregar comida em Lisboa esta terça-feira