Coronavírus

Uber Eats remove taxa de entrega dos almoços

uber eats

Em email enviado aos clientes, a Uber Eats indica que irá eliminar a taxa de entrega nos dias úteis, em pedido feitos durante o período de almoço.

Com mais portugueses a trabalhar a partir de casa ou em regime de isolamento voluntário, a Uber Eats vai remover a taxa de entrega dos almoços (2,90 euros por pedido). Esta isenção da taxa de entrega só estará disponível entre esta segunda-feira, dia 16, e o próximo dia 31 de março.

No email enviado aos clientes do serviço, a Uber Eats refere que “para tornar a entrega ao domicílio ainda mais acessível para os portugueses que passaram a trabalhar de casa como resposta ao Covid-19, vamos eliminar a taxa de entrega em todos os pedidos superiores a 5€, durante o período do almoço (das 11h00 às 15h00) nos dias da semana (segunda a sexta feira), desde dia 16 até 31 de março.”

“Ao remover a taxa de entrega estamos a tornar a entrega de refeições ainda mais acessível. Acreditamos que temos um papel a cumprir e queremos apoiar todos os que estão a trabalhar em casa em Portugal. A entrega de refeições também pode ajudar num apoio melhor aos restaurantes face a uma possível queda de atividade nas próximas semanas”, indica Mariana Ascenção, diretora de comunicação da Uber em Portugal, em declarações enviadas ao Dinheiro Vivo.

Para ter a entrega gratuita do almoço, a Uber Eats refere que é necessário ir até à seção “Conta” da app, chegar ao separador “Promoções” e adicionar o código ALMOCO, indicando o dia e mês, através do formato DDMM (por exemplo ALMOCO1603).

A empresa indica também que, caso queira evitar ao máximo qualquer tipo de contacto que possa colocar tanto o cliente como o estafeta em risco de contágio, é possível deixar uma nota para deixar o pedido à porta ou na entrada. Isto é possível através da área de check-out, na indicação de notas de entrega.

A empresa refere que esta oferta é válida em todos os restaurantes disponíveis na aplicação e na respetiva zona de residência.

Também a Eat Tasty, que disponibiliza refeições em Lisboa, Amadora, Oeiras e Sintra, anunciou uma mudança por estes dias. Se habitualmente faz entregas nos locais de trabalho, com mais trabalhadores em regime de trabalho remoto a startup portuguesa vai disponibilizar entregas ao domicílio.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP

Exportações e turismo afundam 9,6% e geram recessão de 2,3% no 1º trimestre

Cartões de crédito e débito. Fotografia: Global Imagens

Malparado: 10% das famílias com crédito está em incumprimento

Fotografia: José Sena Goulão/Lusa

Um quarto das empresas de alojamento e restauração está em incumprimento

Uber Eats remove taxa de entrega dos almoços