transportes

Uber. Queixas disparam nos primeiros meses do ano

Fotografia: REUTERS/Carlos Jasso
Fotografia: REUTERS/Carlos Jasso

Cobranças indevidas estão no topo das reclamações.

Nos primeiros cinco meses deste ano, foram apresentadas no Portal da Queixa 70 reclamações dirigidas à Uber, um aumento de 112% relativamente ao mesmo período de 2017. No mesmo período em análise, a ANTRAL, entidade que representa a Táxi, registou apenas 36 reclamações, um aumento de 44% relativamente ao período homólogo (25 queixas até maio de 2017).

Com uma diferença de 56 reclamações, os táxis mostram-se em vantagem em relação à empresa privada. A ANTRAL está no Portal da Queixa desde 2012 e conta com quase o mesmo número de reclamações que a Uber, que marca presença na plataforma há dois anos.

Cobranças indevidas, tarifas indevidas, falhas na emissão de faturas, irresponsabilidade e má educação por parte dos motoristas são as principais queixas apontadas pelos clientes, tanto na Uber como na empresa de táxis.

Com apenas 14 respostas a 229 reclamações (no total), a empresa privada revela um baixo Índice de Satisfação, atribuído pelos consumidores – 34,9%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Mexia, presidente executivo da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Chineses da EDP não abdicam de desblindar estatutos. OPA quase morta

O dia, segunda-feira de Páscoa, prejudicou a concentração dos ex-operários junto à casa-mãe, a Miralago. Fotografia: Tony Dias/Global Imagens

Ex-operários tentam evitar saída de máquinas da Órbita

O secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP), José Abrãao, numa manifestação. Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

FESAP. Inspetores do Estado podem ficar 10 anos sem progredir nas carreira

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Uber. Queixas disparam nos primeiros meses do ano