mobilidade

Uber quer investir 20 milhões de euros em centro de investigação em França

Este é o eCRM 003 da Uber, o desenho de referência que será seguido pelos parceiros que quiserem construir eVTOLs.
Este é o eCRM 003 da Uber, o desenho de referência que será seguido pelos parceiros que quiserem construir eVTOLs.

A Uber quer investir 20 milhões de euros, ao longo de cinco anos, para ter um centro de mobilidade aérea em Paris.

A ideia é que, ao longo dos cinco anos de investimento, o centro de mobilidade aérea possa investigar e desenvolver o projeto Uber Elevate e o uberAIR, o transporte aéreo da Uber.

De acordo com os primeiros planos mais detalhados, a ideia é que as demonstrações destes voos possam começar em 2020, para as operações comerciais arrancarem em 2023.

Este centro de mobilidade vai passar por uma parceria com a École Polytechnique, que, de acordo com a Uber, foi escolhida por ser uma “escola de prestígio” em França. Através de um comunicado, o CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, explicou que “com engenheiros de primeira classe e um papel de destaque na aviação global, França é o sítio perfeito para avançar com o programa Uber Elevate e iniciativas ligadas às novas tecnologias”.

Segundo a Uber, o centro de investigação começará os trabalhos no outono; a empresa quer ainda contratar pessoas para desenvolver investigação na área de machine-learning, por exemplo.

Esta semana, foi também anunciado a Uber não era a única empresa disposta a investir em França: também o Facebook vai reforçar o seu investimento na área da investigação.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: D.R.

Fisco vendeu uma média de 134 imóveis penhorados por mês

Presidente de Angola, João Lourenço. REUTERS/Philippe Wojazer

Visita de João Lourenço pode enterrar “irritante” entre Portugal e Angola

Ana Paula Vitorino, ministra do Mar.
( Gustavo Bom / Global Imagens )

Ministra do Mar exige solução urgente para conflito laboral no porto de Setúbal

Outros conteúdos GMG
Uber quer investir 20 milhões de euros em centro de investigação em França