Tecnologia

UE impõe multa recorde à Google: 4,3 mil milhões por abusos no Android

android

Além da multa recorde, a gigante americana vai ter outras penalizações.

A Google condenada por ter quebrado as regras de confiança da União Europeia e vai pagar 5 mil milhões de dólares (4,3 mil milhões de euros) de multa por isso. A decisão já foi oficializada pela União Europeia e é um recorde mundial neste tipo de punições.

A gigante tecnológica terá, assim, abusado do seu domínio no mercado de apps do Android, ao incluir de raiz o seu motor de pesquisa e apps Chrome no sistema operativo, algo ilegal aos olhos da UE. A Google também terá bloqueado a hipótese dos fabricantes de smartphones criarem aparelhos que usem versões modificadas do Android.

A União Europeia dá agora 90 dias para à Google para fazer as alterações necessárias para regularizar o sistema operativo Android e acabar com “as práticas ilegais”. Se a empresa norte-americana não fizer as alterações necessárias, sofrerá novas punições que podem ir a 5% das suas receitas em multa, por dia, garante a União Europeia em comunicado.

“A Google usou o Android como veículo para cimentar o seu domínio como motor de busca”, indicou hoje em comunicado a Margrethe Vestager, a Comissária Europeia para a Concorrência, que já tinha sido a protagonista da anterior multa à gigante tecnológica. “Estas práticas negaram aos rivais a hipótese de inovar e competir nas mesmas circunstâncias”, rematou.

A UE defende que a Google construiu um negócio gigantesco com base nos anúncios em anúncios em banners e vídeos, muito graças ao papel desempenhado pelos aparelhos com sistema operativo Android, que dominam os smartphones a nível mundial.

A Google acabou de reagir à decisão. Fonte oficial da empresa disse, em comunicado enviado por e-mail à Insider: “O Android criou mais escolha para todos, não menos. Um ecossistema vibrante, inovação rápida e queda dos preços são sinais clássicos de uma concorrência robusta. Vamos recorrer da decisão da Comissão.”

A multa dos 5 mil milhões está acima da multa anterior de 2,7 mil milhões de dólares a que a União Europeia condenou a Google, o ano passado, por alegada manipulação nos resultados do seu motor de busca. A empresa californiana ainda está a recorrer dessa decisão.

Pode ler estes e outros artigos de tecnologia na nova revista feita pela equipa do Dinheiro Vivo, Insider.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno (D), durante o debate parlamentar de discussão na generalidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), esta tarde na Assembleia da República, em Lisboa, 09 de janeiro de 2020. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Subida do PIB em 2019 chega aos 2,2% com revisão nas exportações de serviços

Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Novo Banco prevê redução de 1,7 mil milhões de malparado em 2020

Sede do Novo Banco, ex-BES, na Avenida da Liberdade.
(Ângelo Lucasl / Global Imagens )

Novo Banco não afasta que possa vir a pedir mais capital ao Fundo de Resolução

UE impõe multa recorde à Google: 4,3 mil milhões por abusos no Android