Tecnologia

UE impõe multa recorde à Google: 4,3 mil milhões por abusos no Android

android

Além da multa recorde, a gigante americana vai ter outras penalizações.

A Google condenada por ter quebrado as regras de confiança da União Europeia e vai pagar 5 mil milhões de dólares (4,3 mil milhões de euros) de multa por isso. A decisão já foi oficializada pela União Europeia e é um recorde mundial neste tipo de punições.

A gigante tecnológica terá, assim, abusado do seu domínio no mercado de apps do Android, ao incluir de raiz o seu motor de pesquisa e apps Chrome no sistema operativo, algo ilegal aos olhos da UE. A Google também terá bloqueado a hipótese dos fabricantes de smartphones criarem aparelhos que usem versões modificadas do Android.

A União Europeia dá agora 90 dias para à Google para fazer as alterações necessárias para regularizar o sistema operativo Android e acabar com “as práticas ilegais”. Se a empresa norte-americana não fizer as alterações necessárias, sofrerá novas punições que podem ir a 5% das suas receitas em multa, por dia, garante a União Europeia em comunicado.

“A Google usou o Android como veículo para cimentar o seu domínio como motor de busca”, indicou hoje em comunicado a Margrethe Vestager, a Comissária Europeia para a Concorrência, que já tinha sido a protagonista da anterior multa à gigante tecnológica. “Estas práticas negaram aos rivais a hipótese de inovar e competir nas mesmas circunstâncias”, rematou.

A UE defende que a Google construiu um negócio gigantesco com base nos anúncios em anúncios em banners e vídeos, muito graças ao papel desempenhado pelos aparelhos com sistema operativo Android, que dominam os smartphones a nível mundial.

A Google acabou de reagir à decisão. Fonte oficial da empresa disse, em comunicado enviado por e-mail à Insider: “O Android criou mais escolha para todos, não menos. Um ecossistema vibrante, inovação rápida e queda dos preços são sinais clássicos de uma concorrência robusta. Vamos recorrer da decisão da Comissão.”

A multa dos 5 mil milhões está acima da multa anterior de 2,7 mil milhões de dólares a que a União Europeia condenou a Google, o ano passado, por alegada manipulação nos resultados do seu motor de busca. A empresa californiana ainda está a recorrer dessa decisão.

Pode ler estes e outros artigos de tecnologia na nova revista feita pela equipa do Dinheiro Vivo, Insider.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Ramalho (Novo Banco), Luís Pereira Coutinho (Banco Postal), Nuno Amado (BCP) e António Vieira Monteiro (Santander Totta). Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Transferências bancárias imediatas sim, mas com custos

Fotografia: Leonardo Negrão / Global Imagens

Lesados do Banif pedem indemnização de 100 milhões a Portugal e a Bruxelas

As associações representativas dos taxistas marcaram para esta quarta-feira uma manifestação nacional contra a promulgação pelo Presidente da República do diploma que regula as plataformas electrónicas de transporte como a Uber, Cabify, Taxify e Chaffeur Privé. Manifestação de Lisboa.
Táxis junto à rotunda do Marquês de Pombal 
( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Plataformas de transportes ganham pouco com concentração dos taxistas

Outros conteúdos GMG
UE impõe multa recorde à Google: 4,3 mil milhões por abusos no Android