Mercado pet

Uma atividade que não escapou à moderna distribuição

As empresas da grande distribuição também disputam uma fatia do negócio. Foto: D.R.
As empresas da grande distribuição também disputam uma fatia do negócio. Foto: D.R.

Grupos como a Sonae e a Auchan apostaram em espaços dedicados aos animais de quatro patas.

Em todos os híperes e superes há um corredor, quando não mais, dedicado aos animais de estimação. O negócio apresenta sólidas bases de crescimento e, por isso, tornou-se atrativo para as cadeias da moderna distribuição.

Há cinco anos, a Sonae MC decidiu lançar a ZU, marca de retalho especializado para cães e gatos, que conta com 19 lojas. Já a Auchan criou o Pet Club, que totaliza mais de 16 mil membros, e abriu uma loja Pet em Almada.

A ZU “tem duplicado o seu número de lojas anualmente e é esse o ritmo que vamos manter durante os próximos dois anos”, revela Ana Cardoso, diretora comercial. A razão é simples. O mercado dos animais de estimação está “em franco crescimento”, tem apresentado um incremento médio de 3% ao ano e “irá manter esse ritmo nos próximos, não só em Portugal como em todo o mundo”. Por isso, o plano de expansão da ZU assenta no crescimento orgânico, à boleia das insígnias Continente, Modelo e Bom Dia, mas também em aquisições. Como frisa a responsável, “é uma possibilidade à qual estamos atentos”.

Para a Auchan, o mercado pet “é altamente estratégico”, diz Ricardo Branco, responsável da área. Além do Pet Club, através do qual os membros podem tirar dúvidas, ler dicas e conselhos, e aceder a promoções, o grupo tem aumentado o espaço para refletir a profundidade da gama. “Não queríamos que o nosso mercado de pet fosse só o artigo e a prateleira”, sublinha.

Iguais ao Homem
A grande fatia do negócio é a área alimentar, que vale cerca de 60% da faturação. E, neste domínio, as preocupações dos tutores seguem as modas. Como adianta Ricardo Branco, “verificamos uma grande preocupação com a saúde dos animais por parte dos donos, que procuram, cada vez mais, alimentos de origem natural ou mais qualitativos, como os premium e super premium, com maior concentração de proteína”.

A ZU também reconhece este fenómeno. “Há dois segmentos que estão a crescer intensivamente: alimentação natural e as dietas veterinárias”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno (D), durante o debate parlamentar de discussão na generalidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), esta tarde na Assembleia da República, em Lisboa, 09 de janeiro de 2020. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Subida do PIB em 2019 chega aos 2,2% com revisão nas exportações de serviços

Foto - Leonardo Negrao

Deco: seguros de saúde não cobrem coronavírus, seguros de vida sim

Foto: D.R.

Easyjet. Ligações de Portugal com Itália não serão afetadas, por enquanto

Uma atividade que não escapou à moderna distribuição