Dia da Mulher

Unilever com 50% de mulheres em cargos de direção

Unilever

Em Portugal, a taxa de mulheres em posição de gestão é de 50,4%

A Unilever, que conta com 14 mil colaboradores nas suas equipas de gestão em todo o mundo, anunciou, nesta terça-feira, que atingiu o equilíbrio entre géneros em cargos de gestão a nível global. Uma meta atingida um ano mais cedo do que estava definido pelo grupo que, em 2010, tinha 38% de mulheres em posições de gestão. Em Portugal, essa percentagem é de 50,4%.

“A Unilever tem progredido principalmente em departamentos onde as mulheres têm sido historicamente sub-representadas”, explica o grupo, em comunicado. E especifica: o departamento Financeiro tem já 50% de mulheres em cargos de gestão a nível global e no de operações e desenvolvimento tecnológico, o UniOps, esse número situa-se agora nos 47%. É na produção e distribuição que foi dado o”maior salto”, embora seja aquele em que a representação feminina em cargos de gestão é mais baixa, com apenas 40%.

A Unilever fala num “marco histórico” no equilíbrio entre géneros e explica que tal resulta de diversas iniciativas implementadas por uma equipa específica dedicada à diversidade e inclusão e que incluiu a criação de um Conselho de Diversidade Global e uma rede de quase 100 ‘Campeões da Diversidade e Inclusão’, que “definiram o padrão para que uma comunidade possa promover uma cultura inclusiva em todos os mercados”. O estabelecimento de “requisitos de igualdade de género para entrevistas de emprego, de “metas robustas” de diversidade e inclusão, e de um Rácio de Nomeação por Género, um cálculo que regista o histórico de nomeações femininas por parte dos líderes seniores, são outras das medidas salientadas.

Mas o grupo garante, também, que está a “fomentar a iniciativa Unstereotype Alliance, organizada pela ONU Mulheres, cuja missão é eliminar os estereótipos negativos no local de trabalho e em todo o setor da publicidade”.

No comunicado, o CEO da Univeler, Alan Jope, defende: “A igualdade das mulheres é o maior desbloqueador para o desenvolvimento social e económico mundial, e possuir uma força de trabalho com equilíbrio entre géneros deveria ser a norma e não algo a almejar. Estamos extremamente orgulhosos por alcançar o nosso objetivo de equilíbrio na representação de mulheres e homens nos nossos 14,000 cargos de gestão, mas o nosso trabalho não termina aqui. Iremos continuar a lutar no sentido de promover a igualdade de oportunidades para as mulheres e outros grupos sub-representados, no interior da nossa empresa e fora dela”.

Já a responsável de Recursos Humanos, Leena Nair, sustenta: “Se metade da população é impedida de progredir, como poderemos todos avançar? Uma sociedade próspera é aquela em que as mulheres têm igualdade no acesso a direitos, qualificações e oportunidades. As mulheres constituem a maioria dos nossos consumidores e devemos-lhes muito do nosso sucesso. Aquilo que alcançámos é fruto do trabalho de milhares de pessoas por toda a nossa empresa, que são capazes de concretizar o seu potencial em pleno por se sentirem valorizadas e incluídas”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Unilever com 50% de mulheres em cargos de direção