aviação

United Airlines encomenda 25 aviões E175 à brasileira Embraer

AVIATION PARTNERS, INC. BOEING PLANE

A United Airlines encomendou 15 aviões modelo E175 à brasileira Embraer. A compra corresponde a um investimento de 941 milhões de euros.

A transportadora aérea norte-americana United Airlines fez uma encomenda de 15 aviões modelo E175 à brasileira Embraer, pelo valor de 1.100 milhões de dólares (941 milhões de euros), anunciou a empresa brasileira. A Embraer, terceira maior fabricante de aviões do mundo, vai começar a entregar as aeronaves, com 70 lugares, no segundo trimestre de 2019, de acordo com um comunicado da empresa.

Desde janeiro de 2013, a empresa brasileira vendeu mais de 400 aeronaves modelo E175 para companhias norte-americanas, das quais mais de 80% pertencentes ao segmento de aviões com 70 e 76 lugares.

A Embraer, que possui uma fábrica em Évora, é líder no segmento da aviação regional em aeronaves comerciais até 140 lugares e anunciou recentemente um acordo com a Boeing para a criação de uma empresa vocacionada para o segmento da aviação comercial.

Esta joint venture avaliada em 4.750 milhões de dólares (quatro milhões de euros) pertencerá em 80% à Boeing cabendo os restantes à Embraer. O acordo é estratégico a nível global, já que ampliará a presença da Boeing no mercado externo e serve de contraponto à associação entre a canadiana Bombardier e a gigante aeronáutica europeia Airbus. A fábrica da Embraer em Évora deve passar para o controlo da nova empresa que será criada com a Boeing.

Segundo o portal de notícias brasileiro G1, que cita um comunicado interno assinado pelo presidente da Embraer, Paulo Cesar de Souza e Silva, sobre a divisão das unidades a direção já decidiu que “ficarão com a joint venture da aviação comercial as unidades Faria Lima, EDE, Taubaté, Évora e Nashville”.

“As unidades de Gavião Peixoto, Botucatu, Eugênio de Melo, Ogma [em Lisboa] e Melbourne ficam com certeza na Embraer. Com relação às demais unidades e escritórios, ainda estamos a definir a melhor estratégia”, adiantou o G1.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O antigo secretário de Estado da Energia e da Inovação, Henrique Gomes, fala perante a Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade, na Assembleia da República em Lisboa, 23 de janeiro de 2019. TIAGO PETINGA/LUSA

Henrique Gomes disse que “Mexia é osso duro de roer” e teve de sair da REN

A área alimentar gerou vendas históricas de quatro mil milhões de euros. Fotografia: D.R.

Sonae atinge vendas recorde de 6,3 mil milhões com impulso do Natal

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Universidade Católica prevê menos crescimento em 2018 e 2019

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
United Airlines encomenda 25 aviões E175 à brasileira Embraer