Greve dos camionistas

Veja o mapa oficial. ENSE mostra como estão as bombas da REPA

mapa ense

O mapa oficial da Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE) já está online.

O mapa oficial da Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE) já está online, depois de ter estado algumas horas em baixo na manhã desta segunda-feira.

No âmbito da monitorização da situação de stocks de combustível nos postos de abastecimento, e no decurso da paralisação dos motoristas de matérias perigosas, iniciada a dia 12 de agosto, todos os postos da REPA estão obrigados a comunicar à ENSE às 10h e às 19h (duas vezes ao dia) a “total da tancagem disponível do posto” e a “quantidade de combustível (gasóleo e gasolina) disponível no posto”.

“Esta informação visa gerir o stock em cada um dos postos, por forma a garantir a distribuição e o abastecimento de combustíveis na rede de emergência”, informou a ENSE.

mapa ense

Às empresas petrolíferas e os proprietários de postos, a ENSE já mandou “abastecer prioritariamente os postos de combustíveis que integram a REPA. Só após o abastecimento total dos postos REPA, podem ser abastecidos os restantes. O abastecimento de produtos a que se refere os pontos anteriores deve incidir exclusivamente sobre um tipo de produto (gasóleo simples/colorido e marcado, e gasolina simples) e é realizado em cargas completas”.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Exportações, TIC, Taiwan

Portugal exporta mais talento e tecnologia. Taiwan ganha força

Lisboa, 19/7/2019 - Eduardo Marques, Presidente da AEPSA- Associação das Empresas Portuguesas para o Sector do Ambiente-  uma associação empresarial, criada em 1994, que representa e defende os interesses coletivos das empresas privadas com intervenção no setor do ambiente,
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Eduardo Marques. “Há um grande espaço para aumentar as tarifas da água”

Jorge Leite. Fotografia: CGTP-IN

Morreu Jorge Leite, o jurista do Trabalho que defrontou a troika

Outros conteúdos GMG
Veja o mapa oficial. ENSE mostra como estão as bombas da REPA