Vendas da H&M aumentam 14% no 3.º trimestre

O grupo diz que a forte recuperação do grupo H&M continua, "com mais vendas e um bom controle de custos".

As vendas da retalhista de vestuário e acessórios Hennes & Mauritz (H&M) aumentaram 14% no terceiro trimestre, de junho a agosto, em relação a igual período de 2020, para 55,6 mil milhões de coroas suecas (cerca de 5,5 mil milhões de euros).

Em comunicado, o grupo diz que a forte recuperação do grupo H&M continua, "com mais vendas e um bom controle de custos".

O crescimento das vendas, cujos valores são ainda provisórios, continuou, no entanto, a ser afetado pela atual pandemia da covid-19, com considerável variação entre os mercados onde operam.

"Os bloqueios e restrições continuaram a dificultar o desenvolvimento, particularmente na Ásia. No entanto, à medida que as restrições foram sendo levantadas, as vendas em loja aumentaram em muitos mercados, enquanto as vendas 'online' continuaram a crescer", refere.

Excluindo a Ásia e a Oceânia, as vendas em moedas locais voltaram ao mesmo nível de antes da pandemia, acrescenta.

Segundo a H&M, no início do terceiro trimestre, cerca de 180 lojas do grupo permaneciam temporariamente fechadas e no final do período o número tinha descido para cerca de 100 lojas.

As restantes lojas abertas funcionam ainda com restrições, nomeadamente ao nível do horário de funcionamento e de limitação do número de clientes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de