mercado automóvel

Vendas de carros ligeiros disparam 28% em agosto

(REUTERS/Willy Kurniawan)
(REUTERS/Willy Kurniawan)

Portugueses anteciparam compra de automóveis antes da entrada em vigor da nova norma de medição de emissões (WLTP).

As vendas de carros ligeiros de passageiros dispararam 28% em agosto, para 15.281 unidades. Os números revelados pela ACAP – Associação Automóvel de Portugal esta segunda-feira mostram que os portugueses anteciparam a compra de carros antes da entrada em vigor da nova norma de medição de emissões (WLTP).

“No mês de agosto de 2018 foram matriculados em Portugal 15.281 automóveis ligeiros de passageiros novos, ou seja, mais 28,0 por cento do que no mês homólogo do ano anterior. Nos oito primeiros meses de 2018 as matrículas de veículos ligeiros de passageiros totalizaram 169.827 unidades, o que se traduziu numa variação positiva de 8,4 por cento relativamente a período homólogo de 2017”, refere nota da ACAP divulgada esta segunda-feira.

A Renault liderou a tabela de vendas em agosto, com 2486 automóveis registados, mais do dobro do que no mesmo mês de 2017. Segue-se a Peugeot, com 1306 unidades (+24,1%); a Nissan encerra o pódio deste mês, com 1098 carros ligeiros comercializados, mais 84,8% do que em agosto de 2017.

Nas vendas desde o início do ano, a Renault destaca-se, com 25.026 automóveis registados, mais 14,7% do que em período homólogo de 2017; segue-se a Peugeot, com 16.502 unidades (+11,3%) e a Fiat, com 11.555 carros registados (+22,7%).

Entre as marcas de luxo, apenas Bentley e Ferrari tiveram carros registados em agosto. A Bentley vendeu três carros no último mês – em 2017, não tinha vendido automóveis, no mesmo período; a Ferrari registou os mesmos dois superdesportivos que em agosto de 2017.

O mercado automóvel total cresceu 25,4% em agosto, para as 18.621 unidades. Desde o início do ano já foram vendidos 198.350 veículos ligeiros e pesados, mais 7,6% do que em igual período de 2017.

Os portugueses anteciparam a compra de automóveis em agosto por causa da entrada em cena, em setembro, da nova norma de emissões WLTP, que prevê consumos e valores de emissões mais realistas.

As marcas temiam um aumento generalizado do preço dos automóveis novos a partir de 1 de setembro, mas tal não aconteceu porque o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, deu instruções à Autoridade Tributária (AT) para alterar as tabelas de impostos aplicadas aos automóveis e neutralizar o efeito da entrada da nova norma de emissões (WLTP). Estes efeitos estendem-se à preparação do Orçamento do Estado para 2019.

(Notícia atualizada às 17h55 com mais informação)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Gustavo Bom / Global Imagens )

Englobamento agrava IRS para rendimentos ‘protegidos’ pelo mínimo de existência

(Gustavo Bom / Global Imagens )

Englobamento agrava IRS para rendimentos ‘protegidos’ pelo mínimo de existência

Salvador de Mello
( Álvaro Isidoro / Global Imagens )

Saúde não pode andar “ao sabor de ventos políticos”

Outros conteúdos GMG
Vendas de carros ligeiros disparam 28% em agosto