Vieira da Silva reúne esta semana com Autoeuropa e Comissão de Trabalhadores

Os trabalhadores vão receber o dobro do dia normal sempre que estiverem na fábrica ao sábado

A Autoeuropa vai funcionar todos os sábados a partir do final de janeiro. Este será o novo horário da fábrica de Palmela do grupo Volkswagen em 2018, de acordo com a carta enviada aos mais de 5700 trabalhadores esta terça-feira. Entretanto, "no final desta semana decorrerá no Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social uma reunião entre as partes envolvidas neste processo", segundo informou fonte oficial do ministério de Vieira da Silva. O Dinheiro Vivo apurou que a reunião será conjunta entre Autoeuropa e Comissão de Trabalhadores.

Segundo a nota assinada pela administração da Autoeuropa e a que o Dinheiro Vivo teve acesso, os trabalhadores vão receber o dobro do dia normal sempre que estiverem na fábrica ao sábado "Em finais de janeiro vamos iniciar o modelo de trabalho de 17 turnos semanais, que cumpre com a lei e garante a produção aos sábados a dois turnos."

Entre 29 de janeiro e até às férias de agosto, haverá dois tipos de turnos, em semanas de cinco dias de trabalho individual: turno da noite a funcionar de segunda a sexta-feira, com as folgas fixas ao sábado e domingo; turno da manhã e da tarde, de segunda-feira a sábado, mas com uma folga fixa ao domingo e uma folga rotativa de acordo com o calendário individual. Ou seja, "em cada dois meses garantem-se quatro fins de semana completos e mais um período de dois dias consecutivos de folga".

Por cada sábado trabalhado, os operários vão receber o dobro, por contar como trabalho extraordinário, mesmo com uma semana de cinco dias de trabalho. Esta medida foi defendida por Fernando Gonçalves, coordenador da Comissão de Trabalhadores, em entrevista ao Dinheiro Vivo após as eleições de 3 de outubro.

Haverá ainda um "prémio adicional de 25% sobre os sábados trabalhados no trimestre, de acordo com o cumprimento do volume planeado para o trimestre" e que será pago a cada três meses.

Se um operário for trabalhar em dia de folga, será pago como trabalho extraordinário, "o equivalente ao pagamento ao sábado".

Durante o primeiro semestre de 2018, "o período após agosto vai ser discutido com a Comissão de Trabalhadores", conclui a nota interna enviada esta madrugada aos operários da Autoeuropa.

A decisão surge ao fim de um ano de negociações entre a administração e a Comissão de Trabalhadores e avança mesmo depois do chumbo de dois pré-acordos por parte dos operários.

Em comunicado, a fábrica diz que as condições do segundo pré-acordo rejeitado - e que previam, por exemplo, dois dias de folga consecutivos em todos os turnos - seriam possíveis apenas com

uma autorização do conselho de administração da marca Volkswagen para o aumento dos custos de produção da fábrica, pelo que sem um acordo, não é possível manter essas condições.

Na semana passada, numa nota interna que a empresa fez chegar aos trabalhadores, a que o Dinheiro Vivo teve acesso, a administração já tinha sublinhado a necessidade “indiscutível” de se encontrar “um modelo de trabalho que responda às encomendas dos clientes para a primeira metade de 2018”. A Autoeuropa alerta que caso não seja encontrada uma solução, a fábrica corre o risco de entrar “em incumprimento com o programa de produção” do T-Roc.

A fábrica de Palmela está a funcionar com três turnos de produção de segunda a sexta-feira desde o final de outubro e com possibilidade de trabalho aos sábados, que estão a ser pagos como um dia de trabalho extraordinário.

Em 2018, prevê-se que sejam produzidos 240 mil automóveis na Autoeuropa. O SUV T-Roc é crucial para a estratégia de vendas da Volkswagen e é o primeiro grande modelo saído de Palmela em larga escala.

(Notícia atualizada às 13:15 com a reação do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social)

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de