BTL

Vila Galé “disponível para analisar” imóveis em África

Lisboa , 14/03/2019 - Realizou-se esta na FIL a 31ª  BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa 2019


( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )
Lisboa , 14/03/2019 - Realizou-se esta na FIL a 31ª BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa 2019 ( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

O Revive Internacional vai ter como base imóveis públicos que, pela sua dimensão ou localização possam ser colocados ao serviço do Turismo

O Programa Revive vai para África e o Grupo Vila Galé não exclui analisar eventuais oportunidades que possam surgir, admitiu Gonçalo Rebelo de Almeida, ao Dinheiro Vivo.

A participar na Bolsa de Turismo de Lisboa, o presidente executivo do Grupo Vila Galé assumiu que agora que existem novas possibilidades de investimento com os acordos assinados entre o governo português e São Tomé e Príncipe, esta quarta-feira, o grupo vai estudá-las.

Não é a primeira vez que o segundo maior grupo hoteleiro português olha para África. Moçambique e Cabo Verde já estiveram debaixo do olho do Vila Galé, mas até agora não foram realizados quaisquer investimentos nestas duas geografias. Em causa está a escassez de terrenos para investir e que o grupo hoteleiro considere serem de primeira linha.

O programa que requalifica património devoluto e o transforma num produto de valor turístico está a ser exportado. A iniciativa começou por ser lançada em Portugal em 2016 e, cá dentro, tem sido vista como um sucesso – já suscitou o interesse de cerca de 440 potenciais investidores e, destes, 100 eram estrangeiros.

Dos 33 imóveis que arrancaram com a primeira edição deste programa, 16 já têm os concursos lançados e sete deles já estão concluídos e adjudicados. Estes negócios já fechados asseguraram receitas de 51 milhões de euros aos cofres nacionais.

À semelhança do que acontece em Portugal, o Revive Internacional vai ter como base imóveis públicos que, pela sua dimensão ou localização possam ser colocados ao serviço do Turismo. Isto é, que possam ser convertidos em hotéis, mas também em restaurantes, espaços culturais ou de animação e comércio. O programa vai começar por São Tomé, mas também passará por Moçambique e Marrocos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, Pedro Siza Vieira, ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, e Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.  MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salários, crédito, moratórias e rendas. O que vai ajudar famílias e empresas

EPA/Enric Fontcuberta

Mais de 100 mil recibos verdes candidataram-se ao apoio à redução da atividade

A ministra da Saúde, Marta Temido.. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

295 mortos e 11 278 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Vila Galé “disponível para analisar” imóveis em África