Bolsa

Vista Alegre conclui aumento de capital com procura de 146,6% da oferta

Museu Vista Alegre.
Maria João Gala / Global Imagens
Museu Vista Alegre. Maria João Gala / Global Imagens

A Vista Alegre Atlantis (VAA) concluiu hoje um aumento de capital, registando uma procura de 146,6%, e fixou o preço das novas ações em um euro, de acordo com um comunicado.

“Tendo-se registado uma procura total que representou cerca de 146,6% do montante da oferta, o aumento de capital social no montante de 12.192.731,20 euros foi integralmente subscrito, pelo que o capital social da Vista Alegre passará de 121.927.316,80 euros para 134.120.040,00 euros, com a emissão de 15.240.914 novas ações ordinárias, escriturais e nominativas, com valor nominal unitário de 0,80 euros”, avançou o grupo em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Na mesma nota, a VAA revelou que o “preço final por cada nova ação foi fixado em 1,00 euro, a que corresponde um encaixe bruto de cerca de 15.240.914,00 euros dos quais 12.192.731,20 euros a título de valor nominal e 3.048.182,80 euros a título de prémio de emissão”, disse a empresa.

A realização deste aumento de capital tem como objetivo “contribuir para a diversificação da base acionista da sociedade”, bem como para conseguir a “otimização de fontes de financiamento e o reforço do balanço e dos capitais próprios da Vista Alegre. Prevê-se que a liquidação da oferta ocorra em 10 de dezembro de 2019”, informou a empresa.

A VAA irá pedir à Euronext Lisbon a admissão das novas ações à negociação no mercado regulamentado Euronext Lisbon, “prevendo-se que a mesma ocorra tão brevemente quanto possível após o registo comercial do aumento de capital, i.e. no dia 13 de dezembro de 2019 ou em data próxima”, lê-se na mesma nota.

Na quarta-feira a CMVM decidiu suspender a negociação das ações da VAA, que anunciou a operação nesse dia.

“A subscrição do aumento de capital será efetuada no âmbito de uma oferta particular junto de investidores qualificados, a ter lugar em 04 e 05 de dezembro de 2019, de 15.240.914 novas ações ordinárias, escriturais e nominativas, representativas de aproximadamente 10% do capital social atual da sociedade, com o valor nominal de 0,80 euros cada e com um montante mínimo de subscrição de 100.000,00 euros por subscritor” explicava o comunicado da empresa.

Cada nova ação a emitir no contexto do aumento de capital seria subscrita por um montante entre 1,00 euros e 1,15 euros, a ser determinado após o final do período de oferta, acrescentava o grupo.

A Vista Alegre dizia ainda que o aumento de capital e a oferta “ficam sujeitos à procura, ao preço e às condições de mercado”.

Na nota enviada à CMVM no dia 04, a Vista Alegre referia que, caso se concretizasse o aumento de capital, os seus termos finais, incluindo o número de ações efetivamente subscritas, o montante efetivo do aumento e o preço final de subscrição “serão comunicados ao mercado após a conclusão do processo de ‘accelerated bookbuilding’, o que se antecipa que venha a ocorrer a 05 de dezembro de 2019”, depois do fecho do mercado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

AL perdeu quase 3000 casas em Lisboa e Porto. Oferta para arrendar cresce

A  90ª edição da Micam, a feira de calçado de Milão, está agendada para os dias 20 a 23 de setembro, com medidas de segurança reforçadas. Fotografia DR

Calçado. Micam arranca este domingo e até há uma nova marca presente

Os ministros da Presidência do Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva (C), Economia, Pedro Sia Vieira (E) e do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D). MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Portugal é o quarto país da UE onde é mais difícil descolar do mínimo

Vista Alegre conclui aumento de capital com procura de 146,6% da oferta