Telecomunicações

Vodafone. “Como e quando o 5G vai acontecer não tem sido a nossa prioridade”

Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal

Vodafone diz que Regulamento para a atribuição de espectro para o 5G não pode deixar de ter em consideração a mudança que ocorreu desde fevereiro.

O Governo quer retomar o processo do 5G no mercado nacional, mas este é um tema que, na fase de pandemia do Covid-19, não está na lista de prioridades da Vodafone Portugal. Sobre o regulamento, que esteve em consulta pública, para a atribuição do 5G a opera avisa: “Regulamento para a atribuição de espectro para o 5G não pode deixar de ter em consideração a mudança que ocorreu desde fevereiro”.

“Nos últimos meses, o sector das telecomunicações foi chamado a intervir e está a desempenhar um papel crucial para que o País não pare. Este tem sido o nosso maior foco e assim continuará a ser, até que a situação que estamos a viver seja ultrapassada. Nesse sentido, como e quando o 5G vai acontecer não tem sido a nossa prioridade”, refere fonte oficial da Vodafone Portugal numa declaração enviada ao Dinheiro Vivo.

“Mas uma coisa é certa: o Regulamento para a atribuição de espectro para o 5G não pode deixar de ter em consideração a mudança que ocorreu desde fevereiro, num sector que tem contribuído de forma inexcedível para que o País mantenha o máximo de normalidade durante toda a pandemia Covid-19”, refere ainda a mesma fonte oficial.

Com arranque previsto para junho, o processo do 5G foi interrompido em março pela pandemia do Covid-19 que levou à suspensão do processo de migração da rede de emissores da TDT libertando a faixa dos 700 MHz, até aqui usados para transmitir os canais de televisão, para ser usada para o 5G.

A consulta pública sobre o leilão – previsto para abril – foi igualmente suspensa. Temas que o Governo quer retomar, como adiantou no início da semana o Ministério das Infraestruturas e da Habitação ao Dinheiro Vivo.

“O Governo já sinalizou à Altice a necessidade de se estabelecer um novo planeamento para a migração da TDT. Quanto ao processo do 5G o Governo está a reavaliar a Resolução de Conselho de Ministros (RCM) sobre a estratégia nacional para o 5G, por forma a adotar novas metas, mais adequadas à circunstância em que vivemos”, adianta fonte oficial do Ministério das Infraestruturas e da Habitação, em declarações ao Dinheiro Vivo. A estratégia para o 5G foi aprovada em fevereiro pelo Governo.

“A redefinição de regras (para o arranque do 5G) pode ser feita em confinamento. O próprio leilão também, já que, em circunstâncias normais, já seria digital”, diz fonte oficial da tutela.

“É prematuro estar hoje a antecipar calendário. Essa avaliação está em curso”, diz o Ministério quando questionado sobre uma nova data para o arranque do 5G, inicialmente previsto para junho.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Governo cria complemento salarial até 350 euros para trabalhadores em lay-off

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa, 04 junho 2020, realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Banco de Fomento para Portugal com “aprovação provisória”

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda,  em Lisboa, 29 de maio de 2020. O Governo decidiu adiar a passagem para a terceira fase de desconfinamento na Área Metropolitana de Lisboa e criou regras especiais, sobretudo em atividades que envolvem “grande aglomerações de pessoas”.  MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Trabalhadores em lay-off passam a receber entre 77% e 92% do salário

Vodafone. “Como e quando o 5G vai acontecer não tem sido a nossa prioridade”