Telecomunicações

Vodafone mostra primeira ligação de 5G num telemóvel em Portugal

Vodafone

Operadora portuguesa, em parceria com a Ericsson e qual a Qualcomm, fez várias demonstrações com base nesta tecnologia.

Pela primeira vez em Portugal foi possível ver o símbolo do 5G num telemóvel. A Vodafone apresentou esta quarta-feira um protótipo de smartphone 5G ligado a uma rede pré-comercial da Ericsson. Trata-se de apenas um dos três exemplares com esta tecnologia incorporada em todo o mundo e que permitirá, daqui a alguns anos, comunicações muito mais rápidas do que com a tecnologia 4G. Além das comunicações, a solução 5G permite desenvolver áreas com a condução autónoma, telemedicina e ainda a área do entretenimento.

O telemóvel da Qualcomm com a tecnologia 5G foi exibido na sede da Vodafone Portugal, em Lisboa, e conta com um conjunto de chips preparado para esta solução. A ligação 5G “não significa passar da televisão a preto e branco para a televisão a cores mas sim a evolução dos televisores a cores para o 4K e o 8K”, exemplificou aos jornalistas Mário Vaz, presidente executivo da Vodafone Portugal.

A rede móvel foi proporcionada por uma antena 5G, que estava colocada em conjunto com uma antena para comunicação em 4G.

A operadora aproveitou ainda para fazer duas demonstrações com recurso à tecnologia 5G: a primeira videochamada, em ambiente de realidade virtual, realizada entre Lisboa e Orlando, nos Estados Unidos, para serviços de telemedicina; e ainda um jogo em realidade virtual, com recurso a um equipamento específico, onde dois jogadores competiam entre si e em simultâneo, sem falhas.

Estas demonstrações foram possível porque a tecnologia 5G permite a transmissão de dados com baixa latência e alta taxa de transmissão

A apresentação da Vodafone decorreu meio ano depois de esta operadora ter apresentado um hub para a tecnologia 5G na sua sede.

As três maiores operadoras portuguesas têm apresentado várias soluções com tecnologia 5G: além da ligação entre a Vodafone e a Ericsson, a Altice tem mostrado o desenvolvimento desta tecnologia com a Huawei e a NOS tem trabalhado com a Nokia.

Leia mais: 5G. A rede que vai colocar (ainda mais) as máquinas a falar umas com as outras

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral de Dep—ositos -

Sete dos créditos de risco da CGD tiveram perdas de 100%

(Rui Oliveira / Global Imagens)

Quota de mercado dos carros a gasóleo cai para mínimos de 2003

Operadores da Groundforce onde a operação da empresa de ‘handling’ Groundforce inclui números como cinco minutos e 400 toneladas, mas também o objetivo de chegar ao fim de 2019 com 3.600 colaboradores, aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, 22 de janeiro de 2018. Para que os aviões estejam no ar, a Groundforce faz toda a assistência em terra, excetuando o fornecimento de comida e de combustível, como resume o presidente executivo da empresa, Paulo Neto Leite, numa visita guiada aos ‘bastidores’ do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Com o aeroporto de Lisboa “no limite”, Groundforce exige à ANA que invista já

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Vodafone mostra primeira ligação de 5G num telemóvel em Portugal